Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Águas residuais Suíça afunda em classificação de águas balneares europeias

Três quartos das zonas balneares da Suíça cumpriram o mais elevado padrão de qualidade da União Europeia no ano passado. No entanto, a nação alpina foi classificada abaixo da média europeia.

The 2018 Rhine swim event in the centre of Basel

Vários milhares de banhistas participaram no evento de natação no rio Reno em agosto de 2018, no centro da Basileia

(©keystone/georgios Kefalas)

No total, 144 das 192 zonas balneares de lagos e rios suíços monitorizadas pela Agência Europeia do Ambiente (AEA)Link externo no ano passado tinham a qualidade "excelente", a mais alta da UE. Além disso, 12 foram classificadas como "boas" ou "suficientes" e duas como "insuficientes" - em Dorigny, em frente à Universidade de Lausanne, e na Pointe de la Bise, perto de Genebra, ambas no Lago de Genebra. Cerca de 30 locais não receberam notas devido à falta de dados.

Na Suíça, a qualidade da água em lagos e rios melhorou significativamente nas últimas décadasLink externo. É possível nadar praticamente em qualquer lugar sem risco para a saúde. Só as chuvas fortes podem tornar os banhos perigosos. 

Conteúdo externo

EU bathing water quality

O número de locais de banho em toda a Europa com qualidade de água “excelente” aumentou ligeiramente para 85,1%, enquanto o número com qualidade “fraca” caiu para um total de 1,3% de todas as zonas balneares.

Chipre (99,1% de todos as zonas), Malta (98,9%), Áustria (97,3%) e Grécia (97%) compuseram os cinco primeiros. A Suíça ficou em 19º lugar em 31 países europeus.

A Itália (89 zonas balneares ou 1,6%), a França (54 zonas balneares ou 1,6%) e a Espanha (50 zonas ou 2,2%) tiveram o maior número de locais com qualidade de água “ruim” no ano passado. Entre 2017-2018, o número de locais ruins para banho aumentou na Itália (de 79 para 89), e na Espanha (de 38 para 50), enquanto a França registou uma melhoria com uma diminuição do número de zonas balneares "ruins" de 80 para 54.


Nadar nos rios das cidades vira moda na Suíça

O Museu Suíço de Arquitetura apresenta atualmente uma exposição sobre a natação nos rios que atravessam Basileia, Berna, Zurique e Genebra. A exposição analisa o desenvolvimento histórico dos banhos de rio e permite que os visitantes vivenciem um mergulho nessas quatro cidades da perspectiva de um banhista em uma instalação visual. A mostra 'Swim City' também expõe projetos contemporâneos de banhos de rios urbanos da Europa e dos EUA, como 'Flussbad' em Berlim, 'POOL IS COOL' de Bruxelas, 'Thames Baths' em Londres, 'Ilot Vert' em Paris, 'Charles River Swimming Initiative' em Boston e '+ POOL' em Nova York. (S AM Schweizerisches Architekturmuseum)



swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.