Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

"Israel precisa respeitar o direito humanitário"

A observação foi feita pelo chefe da diplomacia suíça, Joseph Deiss, ao primeiro ministro israelense, Ariel Sharon. Ele enfatizou a necessidade de Israel respeitar o direito humanitário "e não colocar obstáculos ao trabalho das organizações humanitárias".

Em visita oficial à Palestina e Israel, o ministro das Relações Exteriores foi recebido durante 45 minutos, segunda-feira, 23.3, pelo primeiro ministro isralense Ariel Sharon. O encontro ocorreu nas dependências da Knesset, o Parlameto israelense e somente Deiss falou à imprensa posteriormente.

Além dos contatos habituais, o objetivo da viagem de Deiss é lembrar a necessidade do respeito ao direito humanitário estipulado pelas Convenções de Genebra, das quais a Suíça é depositária e deve observar a aplicação. Essas Convenções determinam sobretudo a proteção da população civil nos conflitos.

No encontro com Sharon, Deiss falou concretamente do problema das taxas cobradas por Israel sobre a ajuda humanitária do Comitê Internacional da Cruz Vermelha à população palestina. Deiss disse à imprensa que "Sharon deu respostas claras" e prometeu examinar essas questão das tarifas cobradas à ajuda humanitária.

O ministro suíço afirmou também que Sharon insistiu bastante sobre o problema da segurança de Israel mas também afirmou que Israel não construirá novas colônias de judeus nos territórios palestinos.

No capítulo das Convenções de Genebra, Sharon teria afirmado que Israel respeita a população civil, mas que isso implica uma "vida sem violência" e reivindicou o compromisso da Suíça com a libertação de prisioneiros israelenses.

Ainda na segunda-feira, o chefe da diplomacia suíça tem outro encontro agendado com o ministro israelense das Relações Exteriores, Shimon Peres.

swissinfo com agências

×

Destaque