Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

'Santons' O presépio mundano de Muri

José, Maria, menino Jesus - e todos os tipos de figuras do dia-a-dia: no mosteiro de Muri, pode-se admirar um presépio provençal de 'santons'. Ele mostra por meio de um universo de bonecos de argila ricamente pintados a história do nascimento de Jesus em um misto de religiosidade, literatura, cultura e folclore.

O presépio foi construído sob a direção do historiador de arte Rudolf Velhagen, chefe do acervo histórico do Museu de Aargau (Argóvia). Anteriormente, ele lecionava história da arte em Marselha. Lá ele descobriu os 'santons', como são chamadas as figuras pintadas - e as trouxe para a Suíça.

Os bonecos números do finado artista francês Marcel Carbonel mostram, juntamente com as figuras da natividade tradicionais - como José e Maria, os três reis, pastores, burros, ovelhas, e, claro, o menino Jesus - um corte transversal da sociedade e cotidiano provençais. É a padaria, a vovó tricoteira, um vendedor de peixe, vagabundos, e cavalheiros e damas vestidos à caráter. Eles diferem dos presépios tradicionais na Suíça, que geralmente mostram apenas cenas da história de Natal. 

Um novo lar para 60 figuras

Essa paixão de Velhagen que já conta décadas levou a uma coleção de mais de 60 bonecos. Até hoje, o Studio Carbonel cria uma nova figura de presépio a cada ano, aguardado ansiosamente pelos aficionados.

As figuras não são colocadas aleatoriamente. Em sua totalidade, eles também retratam a sociedade moderna sem estar diretamente relacionados à história do Natal. Uma importante fonte de inspiração para os personagens são as 'Lettres de mon moulin' (Cartas do meu moinho), do escritor francês Alphonse Daudet (1840 - 1897). Ele descreve em suas cartas irônicas eventos diários, anedotas e contos populares, bem como os eventos trágicos. Hoje, figuras modernas como turistas também estão presentes.

Além disso, o posicionamento dos bonecos geralmente se refere a condições políticas ou sociais atuais. As figuras dos pastores, os anjos e os três reis mudam de posição a cada dia durante o Advento, aproximando-se lentamente da cena de nascimento do menino Jesus.


O presépio ficará exposto até o Dia de Apresentação de Jesus no Templo, 2 de fevereiro de 2019, no museu do Mosteiro de Muri. Acompanha um programaLink externo com visitas guiadas, leituras e ofertas culinárias.

O mosteiro de MuriLink externo foi fundado em 1027. No século 19, o mosteiro foi fechado, e os monges encontraram refúgio em Bolzano (Itália) e em Sarnen (cantão de Obwalden). Hoje, o mosteiro pertence à comunidade católica de Muri.

Aqui termina o infobox