AFP

O senador Antonio Anastasia, em Brasília, no dia 4 de maio de 2016

(afp_tickers)

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), relator do parecer da comissão especial da Câmara Alta que analisa o pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, manifestou-se nesta quarta-feira a favor da admissibilidade do processo.

No parecer de 126 páginas, ele defendeu a continuidade do processo contra a presidente, acusada de maquiar contas públicas para ocultar déficits orçamentários, práticas conhecidas como "pedaladas fiscais".

"O voto é pela admissibilidade da denúncia com a consequente instauração do processo de impeachment, a abertura do prazo para a denunciada responder à acusação e o início da fase instrutória", afirmou o senador, ao ler o parecer à comissão nesta quarta, dois dias antes de ser votado.

O parecer de Anastasia será apresentado ao plenário que, por sua vez, decidirá em 11 ou 12 de maio sobre a abertura do julgamento.

Se o mesmo for aprovado, a presidente Dilma Rousseff será afastada do cargo por 180 dias, enquanto estiver submetida a julgamento político, Em seu lugar, assumiria seu vice, Michel Temer (PMDB-SP), a quem Dilma chama de "traidor", acusando-o de liderar um "golpe parlamentar" contra ela.

O processo de impeachment foi aprovado por ampla maioria na Câmara dos Deputados em 17 de abril, em meio a uma tempestade política que conjuga intrigas e traições partidárias, uma megainvestigação por corrupção na Petrobras e a pior recessão econômica do país em décadas.

A presidente Dilma Rousseff, de 68 anos, reeleita há um ano e meio, descarta renunciar e afirma que defenderá seu mandato até o último momento.

afp_tickers

 AFP