AFP

(Arquivo) Uma carteira de trabalho é vista em São Paulo, no dia 11 de novembro de 2015

(afp_tickers)

O Brasil é o país com as piores expectativas em relação ao mercado de trabalho do mundo para o último trimestre do ano - afirma uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (13) no Panamá.

A pesquisa da empresa de Recursos Humanos Manpower aponta que o Brasil tem -7% de tendência a criar emprego, o pior de todos os países analisados e o único que aparece com índice negativo.

"Infelizmente, existe uma contração econômica no Brasil, a qual, junto à instabilidade política e social, não está contribuindo para um ambiente favorável para os investimentos nesse país", disse à AFP a gerente de recrutamento da Manpower no Panamá Alejandra Vega, que apresentou o estudo.

O Brasil enfrenta uma recessão iniciada no segundo trimestre de 2015, ano que terminou com uma contração de 3,8%. A recessão se arrasta em 2016.

As projeções oficiais indicam que a atividade econômica do Brasil cairá 3% e terá seu primeiro biênio recessivo desde a década de 1930.

Enquanto isso, Índia (+32), Japão (+23) e Taiwan (+21) apresentam as melhores perspectivas de emprego globais, "porque oferecem mão de obra muito qualificada a baixo custo", explicou Vega.

Além disso, os Estados Unidos (+18), que se recuperam da crise financeira de 2008, apresentam a quarta melhor projeção do emprego do mundo pelo aumento dos investimentos, acrescentou Alejandra Vega.

O estudo indica que empresários em 23 dos 43 países analisados melhoram suas expectativas de emprego em comparação com o trimestre anterior e somente 11 pioram.

afp_tickers

 AFP