Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira canadense em Ottawa, Canadá

(afp_tickers)

Cerca de 20 mil crianças indígenas tiradas de suas famílias na década de 1960 e colocadas em programas de adoção e lares de acolhimento receberão 800 milhões de dólares canadenses (US$ 640 milhões) em indenização, anunciou o governo canadense.

Os chamados "Sixties Scoop" foram colocados em sua grande maioria em famílias brancas de classe média no Canadá, nos Estados Unidos e no exterior.

Nos últimos anos, uma série de ações judiciais e coletivas foram apresentadas pela perda da identidade indígena das crianças, alegando que eles sofreram distúrbios psiquiátricos, caíram no abuso de substâncias tóxicas, desemprego, violência e suicídios.

"As pessoas afetadas pelo 'Scoop' dos anos 60 nos disseram que a perda de sua cultura e idioma estão entre os piores tipos de danos que sofreram", declarou a ministra das Relações Indígenas, Carolyn Bennett, em uma coletiva de imprensa ladeada por sobreviventes dessa política e chefes tribais.

Bennett apresentou quatro sobreviventes do Scoop que foram criados nos Estados Unidos, outro que agora fala com um sotaque escocês e um sexto que havia sido tirado de sua casa no Ártico e colocado com uma família na província da Nova Escócia, a mais de 6.000 quilômetros de distância.

O montante, que ainda precisa da aprovação da justiça, será dividido entre os sobreviventes do Scoop e uma fundação de reconciliação.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP