AFP

(Arquivo) O premier chinês, Li Keqiang

(afp_tickers)

O governo de Pequim aprovou nesta terça-feira uma plataforma que conecta a bolsa de Hong Kong à praça de Shenzhen, segundo maior mercado da China continental, uma das mais emblemáticas reformas prometidas por Pequim, mas cujo lançamento havia sido adiado.

"O Conselho de Assuntos de Estado aprovou a implementação da proposta de uma conexão 'Shenzhen-Hong Kong', baseanso-se no modelo da plataforma existente entre as bolsas de Xangai e Hong Kong", afirmou o primeiro-ministro, Li Keqiang.

O ministro disse que o trabalho preparatório está "praticamente completo", mas não deu a data de lançamento.

A Comissão de Regulação dos Mercados Financeiros havia dito na sexta-feira passado que a plataforma seria lançada antes do final do ano, depois de ter realizado um anúncio similar em junho.

afp_tickers

 AFP