AFP

A ponte de vidro mais longa e mais alta do mundo, em Zhangjiajie, no dia 20 de agosto de 2016

(afp_tickers)

A China inaugurou neste sábado uma ponte com piso de vidro, não recomendada para pessoas com vertigem, suspensa 300 metros acima do solo no cenário espetacular do parque natural de Zhangjiajie, que inspirou o filme Avatar.

A ponte de seis metros de largura é formada por 99 placas de vidro transparentes e pode receber, simultaneamente, 800 pessoas, informou a agência de notícias oficial Xinhua.

A estrutura tem 430 metros de cumprimento, pendurada entre dois picos montanhosos do parque natural de Zhangjiajie, na província central de Hunan.

Além de percorrer a estrutura e apreciar a vista das montanhas, os turistas também poderão praticar esportes como bungee jumping ou tirolesa.

"Eu queria vir e sentir a grandeza deste trabalho. Eu não tenho medo porque parece seguro!", disse à AFP Wang Min, uma mãe que veio com seu marido e filhos.

Para demonstrar a solidez da ponte, as autoridades organizaram diversas ações de comunicação. Em um experimento, um repórter bateu com um martelo uma das pilastras, em outro, um veículo carregado de passageiros passou por cima de uma das placas, que não sofreu qualquer fissura.

"Hoje está um pouco cheio, há um pouco de confusão. Mas estar suspenso a 300 metros de altura é uma experiência única", declarou Chenglu Lin, que viajou com os seus colegas.

A agência Xinhua informou que a estrutura suporta apenas 8.000 pessoas por dia e que os turistas têm de reservar a entrada com um dia de antecedência. O passeio custa 138 yuan (20 dólares).

Para evitar qualquer dano à infraestrutura, "são proibidos câmeras, paus de selfie e sapatos de salto alto", segundo a agência.

A ponte foi projetada pelo arquiteto israelense Haim Dotan.

O governo municipal disse que um dos picos do parque Zhangjiajie poderia ter inspirado a montanha flutuante que aparece no filme Avatar, lançado em 2010 na China.

De acordo com um jornal local, um fotógrafo de Hollywood visitou o local em 2008 para tirar fotografias que foram posteriormente utilizadas pela produção.

afp_tickers

 AFP