AFP

Policiais fazem buscas no caminhão utilizado no atentado de Nice, no dia 15 de julho de 2016

(afp_tickers)

Cinco suspeitos, que mantiveram contato com o assassino antes do atentado em Nice, foram denunciados por juízes antiterroristas e colocados em prisão provisória, anunciou o Ministério Público de Paris.

Chokri C., Mohamed Oualid W. e Ramzi A. foram denunciados por "cumplicidade em assassinatos em quadrilha organizada em relação com uma ação terrorista", informou o MP parisiense.

Ramzi A. também foi denunciado por "infrações na legislação sobre armas em relação com uma ação terrorista", assim como o casal de albaneses Artan H. e Enkeledja Z. Suspeita-se que estes três últimos tenham participado de alguma forma no fornecimento da pistola com a qual o assassino, Mohamed Lahouaiej Bouhlel, atirou nos policiais antes de ser morto.

"Avanços notáveis" nas investigações permitiram "confirmar o carácter premeditado da passagem à ação" do caminhoneiro e entregador tunisiano de 31 anos, "mas também se beneficiou de apoios no preparo e execução de seu ato criminoso", disse anteriormente o procurador de Paris, François Molins, em coletiva de imprensa.

O atentado, cometido em 14 de julho, festa nacional francesa, no Passeio dos Ingleses, em Nice, deixou 84 mortos e 331 feridos.

afp_tickers

 AFP