Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto sem data cedida pela Diputacion Foral de Bizkaia em 13 de outubro de 2016 mostra o Gerente de Patrimônio Cultural do Conselho Provincial de Biscaia Andoni Iturbe(E) e professor de pré-história Cesar Gonzalez(D) em gruta com desenhos rupestres, em Lekeitio

(afp_tickers)

Gravuras rupestres de 14 mil anos de antiguidade foram descobertas em uma gruta situada debaixo de um edifício residencial na localidade basca de Lekeitio, no norte da Espanha, anunciaram nesta quinta-feira autoridades locais.

"Em torno de 50 figuras" com até 150 centímetros e que representam cavalos, bisões e leões, foram descobertas por espeleólogos no fundo desta caverna "de acesso extremamente difícil", informou à AFP Andoni Iturbe, encarregado do patrimônio da província de Vizcaya, onde fica Lekeitio.

A gruta fica abaixo de um prédio residencial no centro desta cidade costeira.

Segundo os espeleólogos e arqueólogos que estudaram as gravuras, descobertas em maio, trata-se do conjunto "mais espetacular e impactante" da Península Ibérica.

A gruta, no entanto, não será aberta ao público, devido às dificuldades de acesso e de conservação das gravuras.

As autoridades provinciais organizarão no fim do mês um congresso que reunirá especialistas europeus em arte rupestre para divulgar a descoberta.

A arte rupestre do norte da Espanha, particularmente as pinturas da gruta de Altamira, em Cantábria (norte), está incluída no patrimônio mundial da humanidade da Unesco.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP