AFP

O objetivo era 'atacar as redes criminosas atualmente ativas' vinculadas à imigração ilegal, ao tráfico de pessoas e de drogas, assim como o cibercrime

(afp_tickers)

As forças policiais de 52 países detiveram mais de 300 pessoas em uma ampla operação, que durou uma semana, contra várias quadrilhas de traficantes, anunciou nesta quarta-feira a Europol.

O objetivo era "atacar as redes criminosas atualmente ativas" vinculadas à imigração ilegal, ao tráfico de pessoas e de drogas, assim como o cibercrime, indica o Escritório Europeu de polícia em um comunicado.

Um total de 529 vítimas de tráfico foram encontradas em prostíbulos e casas de massagens. Também foram detidas 314 pessoas e 2,4 toneladas de cocaína foram apreendidas.

A operação Ciconia Alba, coordenada pela Europol a partir de sua sede em Haia, desfere "um golpe importante nos grupos de crime organizado que operavam na União Europeia (UE) e além", acrescenta a Europol.

As operações se concentraram em "bairros 'quentes', lugares de prostituição, casas de massagem, assim como aeroportos e centros de acolhimento de migrantes".

"As redes de tráfico que se originam em Nigéria, Ásia e Europa do Leste são as mais ativas na UE", acrescenta.

A operação reuniu o conjunto dos 28 membros da UE e 24 países não europeus, entre eles Equador, Indonésia, Nigéria, Estados Unidos e Emirados Árabes Unidos.

afp_tickers

 AFP