AFP

(D para E) O primeiro-ministro da Eslováquia, Robert Fico; o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk; e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker; em Bratislava, no dia 16 de setembro de 2016

(afp_tickers)

Os líderes da União Europeia se comprometeram, nesta sexta-feira (16), a apresentar para seus cidadãos a "visão de uma UE atraente" em março - segundo declaração publicada ao final de uma cúpula que ocorreu sem o Reino Unido, em Bratislava.

"Nos comprometemos em Bratislava a oferecer aos nossos cidadãos, nos próximos meses, uma visão de uma UE atraente, para que possam confiar e apoiar. Estamos seguros de que temos a vontade e a capacidade para conseguir", destaca a chamada Declaração de Bratislava.

Nesse encontro, sem a britânica Theresa May, os dirigentes acordaram medidas econômicas, de segurança e de defesa. A previsão é que tais medidas sejam aprovadas em uma cúpula em Roma, onde vão-se reunir pelo 60º aniversário do tratado fundador do projeto europeu.

"A UE não é perfeita, mas é o melhor instrumento que temos para abordar os novos desafios que iremos enfrentar. Precisamos da UE não apenas para garantir a paz e a democracia, como também a segurança do nosso povo", afirma.

A vontade dos britânicos de abandonar o bloco, expressada no referendo em 23 de junho, acrescenta uma nova crise à UE, que ainda sofre com os efeitos da crise financeira de 2008, além da atual questão migratória, passando pelos atentados extremistas no coração da Europa.

Ainda assim e apesar do "Brexit", os 27 países se mostram decididos a continuar com o "indispensável" projeto europeu, porque a UE garantiu a "paz" após "guerras e profundas divisões" no continente.

"Estamos determinados a fazer da UE com 27 Estados-membros um sucesso, partindo dessa História conjunta", indica o texto.

afp_tickers

 AFP