AFP

(Arquivo) O tenista sérvio Novak Djokovic, durante um treino no Rio

(afp_tickers)

As estrelas do tênis Novak Djokovic, Andy Murray, Rafael Nadal e Serena Williams, e o rei das piscinas, Michael Phelps, entram em cena nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 neste domingo, que começou bem, com uma vitória no vôlei de praia da dupla brasileira Larissa e Talita.

Competir pela glória também atrai esses esportistas da elite mundial, que escolheram compartilhar uma vila olímpica carente de luxos e conviver com atletas que fizeram grandes esforços para chegar ao Rio.

Às vezes se sentem à vontade com os pés na terra.

O americano Phelps pediu para tirar uma foto na Vila Olímpica com Djokovic, o número 1 do tênis, quase que esquecendo que é o esportista mais premiado da história dos Jogos Olímpicos.

'O garoto de Baltimore' tentará neste domingo seguir com sua ânsia de ouro no revezamento 4x100 para engrossar sua coleção de 22 medalhas, 18 delas de ouro.

Seu ídolo, número um mundial há 108 semanas consecutivas, se apresenta no Rio com a ideia fixa de completar sua lotada estante de troféus com o ouro olímpico, o único prêmio que ainda não tem.

O sérvio geralmente começa os torneios no ritmo de treinamento, mas, desta vez, dará de frente com o argentino Juan Martín Del Potro, seu carrasco em Londres-2012 na disputa pela medalha de bronze.

Os dois últimos campeões olímpicos, o escocês Andy Murray (Londres-2012) e o espanhol Rafael Nadal (Pequim-2008) jogarão com o sérvio Viktor Troicki e o argentino Federico Delbonis, respectivamente.

Entre as mulheres, a grande favorita Serena Williams estreará ante a australiana Daria Gavrilova e sua carrasca na final passada de Roland Garros, enquanto que a espanhola Garbiñe Muguruza pega a sérvia Jelena Jankovic.

- Chances do Brasil -

Depois de ter conquistado uma prata com Felipe Wu no primeiro dia valendo medalha nos Jogos do Rio, o Brasil busca mais pódios neste domingo, com duas chances de medalha em uma mesma prova, os 100 m peito, com participação de Felipe França e João Gomes Jr.

Além dessa final muito aguardada, o Centro Aquático também verá a estreia de Etiene Medeiros, grande esperança da natação feminina do Brasil.

Mas o domingo não poderia ter começado mais carioca: Copacabana, sol forte, céu azul e vitória do Brasil no vôlei de praia com a dupla Larissa e Talita sobre as russas Ekatarina Birlova e Evgenia Ukolova por 2-0 (21-14, 21-16), pelo Grupo A da competição.

As brasileiras, favoritas ao ouro no feminino, não tomaram conhecimento das adversárias e mantiveram o vôlei de praia do país com 100% de aproveitamento nos Jogos, um dia após as duplas Alison e Bruno e Agatha e Bárbara estrearam na competição com vitórias, mantendo vivo o sonho da torcida carioca de ver um pódio repleto de verde e amarelo

Nos tatames, depois de um primeiro dia decepcionante, com dois medalhistas de Londres ficando fora do pódio (Sarah Menezes e Felipe Kitadai), Érika Miranda tentará dar alegria à torcida.

A brasiliense já mostrou que gosta de competir na Cidade Maravilhosa. Foi no Maracanãzinho que ela obteve o melhor resultado da sua carreira, a medalha de prata da categoria até 52 kg no Mundial de 2013. No ano seguinte, ela levou o bronze Cheliyabinsk-2014.

Na categoria até 66 kg, Charles Chibana, atleta talentoso que pratica um jogo muito plástico, tentará confirmar pela primeira vez seu potencial em um grande evento.

Na ginástica artística, as meninas do Brasil tentarão imitar os homens, que no sábado garantiram presença em várias finais, inclusive a prova por equipes.

Outro grande destaque do dia será a estreia da seleção masculina de vôlei, contra o México. Depois de amargar dois vice-campeonatos seguidos, os comandados de Bernardinho sonham com conquistar o ouro em casa.

No futebol, Neymar e companhia tentarão se redimir da estreia decepcionante, com empate sem gols diante da África do Sul. No estádio Mané Garrincha de Brasília, o adversário da vez será o Iraque.

afp_tickers

 AFP