AFP

(Arquivo) Dois suspeitos de fazer parte de uma rede que hackeou os emails de altos responsáveis americanos, entre eles o chefe da CIA, John Brennan, foram detidos na quinta-feira nos Estados Unidos, anunciaram as autoridades

(afp_tickers)

Dois suspeitos de fazer parte de uma rede que hackeou os emails de altos responsáveis americanos, entre eles o chefe da CIA, John Brennan, foram detidos na quinta-feira nos Estados Unidos, anunciaram as autoridades.

Andrew Otto Boggs, de 22 anos, e Justin Gray Liverman, de 24, são acusados de integrar um grupo de hackers chamado "Crackas With Attitude", indicou o Departamento de Justiça americano.

De outubro de 2015 a fevereiro de 2016, os membros da rede invadiram os dados pessoais dessas autoridades e de suas famílias, e baixaram informações privadas que depois publicaram em sites, além de assediar suas vítimas por telefone.

Ao menos três membros do grupo de hackers estão no Reino Unido, onde são investigados, informou o Departamento.

Detidos no estado da Carolina do Norte, Boggs, cujo apelido na internet é "INCURSIO", e Liberman, conhecido como "D3F4ULT", comparecerão na semana que vem ante um tribunal federal da Virgínia para serem informados sobre os crimes de que são acusados.

Em outubro de 2015, a organização WikiLeaks publicou documentos que provinham da conta de email pessoal de Brennan, que se declarou "escandalizado" e "preocupado", e negou ter violado suas obrigações de segurança.

Como parte da investigação sobre este caso, a polícia britânica prendeu em fevereiro passado um adolescente de 16 anos suspeito de estar envolvido.

A rede de televisão americana CNN e o site Motherboard informaram que os alvos do "Crackas With Attitude" eram altos responsáveis da CIA, do FBI, do departamento de segurança interior, da Casa Branca e de outras agências federais.

Em janeiro, o gabinete do coordenador nacional de inteligência americana, James Clapper, confirmou que um hacker tinha acessado sua conta pessoal no seu provedor de internet e telefone, chegando inclusive a desviar ligações do seu domicílio, segundo a Motherboard.

afp_tickers

 AFP