AFP

(Arquivo) A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, em Paris, no dia 14 de julho de 2016

(afp_tickers)

Eleita nesta segunda-feira no Rio de Janeiro presidente do C40, a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, aproveitou a sua passagem pela cidade olímpica para tirar lições em vista da candidatura de Paris para as Olimpíadas de 2014.

P: Ser presidente do C40 pode ajudar na candidatura de Paris-2024?

R: "São duas agendas diferentes. A candidatura de Paris ainda não entrou na fase onde podemos fazer promoção internacional. Eu respeito as regras estabelecidas pelo COI e não quero misturar as duas agendas. Mas é verdade que presidir o C40, a organização das 85 maiores cidades globais (cujo objetivo é lutar contra as mudanças climáticas), é sem dúvida sinal do sucesso da COP21, em Paris, provavelmente porque há uma influência da França e de Paris nas questões climáticas.

A principal lição que tiramos da candidatura (de Paris) de 2012 é que os atletas devem vir antes, é para eles que trazemos a competição".

P: O Rio de Janeiro pode ser fonte de inspiração para Paris-2024 ?

R: "O Rio pode ser uma verdadeira fonte de inspiração para Paris-2024, para ver como uma cidade pode acelerar a sua transformação. Estamos (na área revitalizada do porto) numa zona onde não havia realmente habitantes, não havia local para caminhar. Hoje, há aqui um museu extraordinário, uma vista absolutamente fantástica. Uma via expressa foi completamente destruída para dar lugar a esta área.

Para os Jogos Olímpicos, o nosso projeto para 2024 é realmente impactar com grandes transformações em Seine-Saint-Denis, porque há neste departamento uma juventude global, e que precisa de um incentivo. E é verdade que os Jogos são um incentivo extraordinário. Estou muito feliz de poder, com muita humildade, modéstia, olhar, analisar e me inspirar no que está sendo feito aqui".

afp_tickers

 AFP