AFP

Um surto de gripe H1N1 no Equador, que afeta principalmente as províncias do centro andino del país, já deixou 39 pessoas mortas e 239 contaminadas, informou nesta quarta-feira a ministra de Saúde, Margarita Guevara

(afp_tickers)

Um surto de gripe H1N1 no Equador, que afeta principalmente as províncias do centro andino del país, já deixou 39 pessoas mortas e 239 contaminadas, informou nesta quarta-feira a ministra de Saúde, Margarita Guevara.

"Temos até a semana epidemiológica atual 239 casos, dos quais 39 pessoas faleceram", apontou Guevara durante uma reunião ministerial na sede do governo.

A ministra acrescentou que se registraram "casos de influenza H1N1 em todo o país, com prevalência nas províncias da região centro, em vista da estação" invernal.

O subtipo H1N1 do vírus influenza foi detectado no Equador pela primeira vez em 2009.

Guevara esclareceu que os grupos mais vulneráveis à doença - crianças, gestantes e idosos - já foram vacinados.

afp_tickers

 AFP