AFP

(Arquivo) O presidente do grupo Vinci, Xavier Huillard

(afp_tickers)

O gigante francês da construção Vinci indicou nesta terça-feira que não participará da construção do muro na fronteira entre Estados Unidos e México prometido pelo presidente Donald Trump.

"Devo levar em conta a realidade da minha empresa, minha cultura, minha maneira de fazer as coisas, e a sensibilidade não apenas de meus colaboradores americanos, mas de todo o mundo", declarou o presidente do Vinci, Xavier Huillard, em uma entrevista ao canal francês BFM Business.

"Por estas razões, mas não é um julgamento de valor contra os Estados Unidos, preferimos não tocar neste muro", acrescentou.

O colossal muro que Trump prometeu construir, e que exige que seja pago pelo México, gerou a pior crise diplomática binacional em décadas.

"Se decidirmos fazer algo que possa ofender a maioria de nossos funcionários, acredito que é melhor evitá-lo", concluiu Huillard.

AFP

 AFP