AFP

Hillary Clinton, em Cleveland, no dia 5 de setembro de 2016

(afp_tickers)

Hillarry Clinton iniciou nesta segunda-feira, com uma legião de jornalistas, uma viagem por estados-chave em busca de impulso em sua corrida em direção à Casa Branca contra o republicano Donald Trump.

Clinton tentará solidificar sua vantagem sobre Trump, em um dia em que ambos terão encontros com famílias de Ohio (norte de EUA) no Dia do Trabalho, celebrado nesta segunda-feira no país.

A candidata democrata mantém vantagem sobre o republicano nas pesquisas nacionais e derrotou Trump na arrecadação de fundos em agosto.

A inusitada proposta de Trump para chegar à Casa Branca, incluindo a aparente impermeabilidade de sua campanha à crítica sobre sua dura retórica, assegura uma disputa apertada nos próximos 64 dias prévios à eleição.

A candidata democrata, relaxada e sorridente, deu as boas-vindas aos jornalistas à bordo de seu avião.

Hillary disse que está "mais do que pronta" para a próxima etapa da campanha. "Estou feliz de ter todos vocês comigo. Estava esperando este momento", afirmou.

O novo avião de Clinton é um Boeing 737-800 que tem capacidade para 100 pessoas, segundo sua equipe de campanha. O avião branco e azul tem a legenda "Stronger Together" (Juntos somos mais fortes) pintada em grandes letras azuis na fuselagem.

Clinton, de 68 anos, participará de eventos em Cleveland (Ohio) e Hampton (Illinois).

Trump, de 70 anos, está atrás de Hillary nas pesquisas, mas na semana passada dominou a atenção nacional e mundial com uma surpreendente viagem ao México, e também com um enérgico discurso sobre imigração e uma visita a uma igreja da comunidade negra de Detroit.

E, embora uma pesquisa da CBS News tenha colocado Hillary na liderança em estados estratégicos como Pensilvânia e Carolina do Norte, as avaliações mostram que a disputa é cada vez mais apertada nacionalmente.

"As pesquisas estão próximas, de modo que a desonesta Hillary está saindo da cama e fará campanha amanhã", ironizou Trump no domingo no Twitter.

A apenas três semanas do primeiro dos três debates entre os candidatos, Hillary buscará se reforçar com múltiplos atos.

A candidata foi pressionada para que dê mais acesso aos jornalistas que cobrem sua campanha. Até agora resistiu em permitir que a imprensa viaje em seu mesmo avião, como costuma ocorrer nas campanhas presidenciais.

No entanto, a partir desta segunda-feira levará pela primeira vez jornalistas em seus trajetos.

O candidato republicano afirmou nesta segunda-feira que participará dos três debates presidenciais com Hillary Clinton.

"Tenho a intenção de estar nos três", disse Donald Trump aos jornalistas.

O primeiro debate será organizado em 26 de setembro pela Universidade de Hofstra no estado de Nova York. O seguinte está previsto para 9 de outubro no campus da Universidade de Washington em St. Louis e o último será no dia 19 de outubro na Universidade de Nevada em Las Vegas.

"Me prepararei como nos outros debates (durante as primárias republicanas, ndlr) que foram bons para mim", explicou o magnata.

- "Escondendo Hillary" -

Até agora, Trump também tem evitado levar jornalistas em seu avião de campanha.

No sábado, os entusiastas de Trump provocaram a adversária com um email que diz que "há 274 dias (Hillary) Clinton participou de uma coletiva de imprensa".

Essa mensagem foi parte de uma série de emails chamados "Escondendo Hillary" com os quais pretende mostrar que a candidata democrata tem aversão a jornalistas.

Trump e seu companheiro de chapa Mike Pence, governador de Indiana, insistem há meses que Hillary enfrente a imprensa para falar abertamente sobre ter usado uma conta privada de email quando era secretária de Estado; um escândalo que a persegue há mais de um ano.

Hillary também acusou Trump de ter se recusado a responder aos jornalistas se estava arrependido por ter liderado os que falsamente alegavam que o presidente Barack Obama nasceu fora dos Estados Unidos.

"É assombroso que o candidato republicano se recuse a admitir que @POTUS nasceu nos Estados Unidos", tuitou Hillary no sábado.

@POTUS é o nome de Obama como usuário do Twitter.

- Viajando -

A três semanas do primeiro debate, que deve ser o de maior audiência, Clinton busca se reafirmar.

Ela viaja com o companheiro de chapa Tim Kaine e com o atual vice-presidente, Joe Biden, que se encontra em campanha por Hillary na Pensilvânia. Seu marido e ex-presidente Bill Clinton assiste os eventos em Michigan e Ohio.

Na terça-feira ela voa para um ato de campanha em Tampa, na Universidade da Flórida do sul, e viajará quinta-feira para Charlotte, na Carolina do Norte (sudeste).

Tanto a Flórida como a Carolina do Norte são cruciais na disputa pela conquista da Casa Branca.

afp_tickers

 AFP