AFP

(Arquivo) O nadador Ryan Lochte

(afp_tickers)

Dois homens foram detidos nesta segunda-feira depois de entrarem no set onde era transmitido ao vivo o programa de TV "Dancing with the Stars" e agredirem o nadador americano Ryan Lochte.

Os estúdios CBS telefonaram para a polícia de Los Angeles depois que os homens foram imobilizados por seguranças durante a transmissão, após invadirem a pista onde Lochte terminava de dançar com sua parceira Cheryl Burke.

Os dois homens vestiam camisetas com o nome de Lochte dentro de um círculo com uma linha atravessada.

Aparentemente eles eram contrários à aparição do nadador olímpico, que deu um falso testemunho à polícia brasileira sobre um suposto roubo durante os Jogos Rio-2016.

Lochte, que foi punido com uma suspensão de 10 meses de todas as competições pelo Comitê Olímpico (USOC) e pela Federação de Natação de seu país pelo escândalo, disse visivelmente confuso ao apresentador do programa, Tom Bergron, que estava bem, salvo por seus sentimentos feridos.

"Tantas sensações passam pela minha cabeça neste momento", disse o nadador.

"Estou um pouco magoado, já que, sabe, eu vim aqui para fazer algo que não me sentia completamente confortável e, de qualquer forma, vim com um grande sorriso".

Várias mulheres também foram retiradas da plateia depois de gritarem insultos contra Lochte.

Sam Sododeh, 48, e Barzeen Soroudi, 40, foram presos sob suspeita de entrada sem autorização em uma propriedade, disse o porta-voz da polícia de Los Angeles, Mike Lopez.

afp_tickers

 AFP