AFP

(Arquivo) Frango frito da rede Kentucky Fried Chicken (KFC), em San Rafael, Califórnia, no dia 30 de outubro de 2006

(afp_tickers)

Um jornal americano disse que encontrou por acaso a mistura muito bem guardada de ervas e especiarias usada no frango frito que é a assinatura do Kentucky Fried Chicken (KFC), rede americana de restaurantes fast-food.

Um ingrediente-chave, de acordo com o Chicago Tribune, é a pimenta branca - parente aromática da pimenta regular, mas sem a pele escura.

O jornal enviou um repórter para escrever uma matéria sobre Corbin, Kentucky - uma pequena cidade à beira do lago onde o primeiro frango KFC foi servido, mais de 75 anos atrás, e onde nasceu o fundador da rede de restaurantes, o coronel Harland Sanders.

Lá o repórter conheceu o sobrinho de Sanders, Joe Ledington, de 67 anos, que ainda vive na cidade. Enquanto folheava um álbum de recortes de família, Ledington mostrou uma receita escrita à mão, informou o Tribune.

"Esta é a (receita) original de 11 ervas e especiarias supostamente tão secreta", disse Ledington ao jornal, afirmando, porém, que ele parecia ter menos certeza sobre a autenticidade da receita em uma entrevista subsequente por telefone.

O KFC insiste que o segredo da empresa ainda está bem guardado.

"Muitas pessoas fizeram afirmações como essa ao longo dos anos, mas ninguém nunca mostrou precisão - e este também não", disse a companhia em um comunicado.

A rede faz uma publicidade intensa da sua receita secreta, afirmando que esta está guardada de forma segura em um cofre e é transportada em um caminhão blindado.

No entanto, muitas receitas on-line garantem reproduzir o sabor do famoso frango frito do KFC.

A receita obtida pelo Tribune pode não ser precisa, mas chega muito perto, segundo o jornal, que testou a mistura de condimentos e a comparou com o produto original do KFC.

O frango feito pelo Tribune ficou "virtualmente indistinguível da porção comprada no KFC", afirmou o jornal.

A notícia da mera possibilidade do jornal ter encontrado a tão procurada receita chamou a atenção de outros meios de comunicação americanos.

Um jornal de Louisville, Kentucky - onde fica a sede do gigante corporativo KFC, que supervisiona restaurantes em mais de 18.000 locais em todo o mundo - se mostrou cético.

"Páprica demais", opinou um repórter do Courier-Journal. "Tenho que concordar com o KFC neste assunto", completou.

afp_tickers

 AFP