AFP

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em conferência do G20, em Hangzhou, China, no dia 5 de setembro de 2016

(afp_tickers)

A justiça turca condenou nesta terça-feira a dez meses de prisão 45 estudantes por se manifestar em 2012 contra o então primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan, que visitava uma universidade de Ancara.

Os estudantes foram condenados por violar a lei de perturbação pública durante a visita do premiê, atual presidente.

A oposição criticou a intervenção da polícia na ocasião, considerando que havia sido muito violenta para uma manifestação relativamente menor.

afp_tickers

 AFP