AFP

Albee morreu na sexta-feira em sua residência em Montauk, Nova York

(afp_tickers)

O dramaturgo americano Edward Albee, ganhador de vários Prêmios Pulitzer e autor de obras-primas como "Quem tem medo de Virginia Woolf?", faleceu aos 88 anos em sua casa no estado de Nova York.

Albee morreu na sexta-feira em sua residência em Montauk, Nova York, depois de uma breve doença, indicou em um comunicado seu assistente pessoal, Jakob Holder.

Albee, considerado um dos dramaturgos americanos mais importantes de sua época, começou no mundo do teatro com "The Zoo Story" (1958), quando tinha 30 anos.

O drama, de dois personagens e que retrata a luta de classes, fez sua estreia em Berlim no ano seguinte, antes de seguir para Nova York.

"Quem tem medo de Virginia Woolf?" estreou dois anos depois na Broadway. O enigmático título esconde cenas sobre a vida tortuosa de um casal de acadêmicos, George e Martha, e foi um sucesso.

A peça foi apresentada durante 15 meses seguidos na Broadway, antes de ser adaptada para o cinema, em 1966, com Richard Burton e Elizabeth Taylor, que ganhou um Oscar de Melhor Atriz por este filme.

No entanto, esta obra não lhe valeu nenhum dos três Prêmios Pulitzer com os quais o trabalho de Albee foi reconhecido.

O primeiro deles foi concedido em 1967 com "Um Equilíbrio Delicado", também levado às telas dos cinemas em 1973 com Katharine Hepburn e Paul Scofield.

Os seguintes foram conquistados com "Seascape", em 1975, e "Three Tall Women", em 1994.

Nascido como Edward Harvey em 12 de março de 1928, onde alguns dizem que foi na Virgínia e outros em Washington DC, Albee foi colocado para adoção pouco tempo depois.

Seus pais adotivos, Reed e Francis Albee, que eram ricos devido a negócios de filmes e vaudeville, mudaram seu nome para Edward Franklin Albee III, segundo a fundação Edward Albee Society.

Albee tinha um relacionamento problemático com seus pais e foi expulso de várias escolas de ensino médio particulares e da Trinity College em Connecticut.

- Greenwich Village -

Nos anos 1950 se mudou para Greenwich Village, em Nova York, onde encontrou um ambiente mais compreensivo na cena de vanguarda e onde escreveu "The Zoo Story", uma obra que deixou sua marca no teatro.

Proprietário de um grande celeiro em Montauk, perto de Long Island, no estado de Nova York, Albee criou em 1967 a "Edward Albee Foundation", um local de residência para artistas e escritores.

Ao longo de sua carreira recebeu diversas distinções, entre elas a Medalha Nacional das Artes. Em 2005 foi premiado com um Tony especial por sua trajetória.

O comunicado que confirmou a morte de Albee incluía a seguinte declaração, que o dramaturgo escreveu há anos, antes de se submeter a uma complicada cirurgia, com a intenção de que fosse divulgada depois de sua morte: "A todos vocês que tornaram a minha vida tão maravilhosa, tão apaixonante e tão plena, meu agradecimento e todo o meu amor".

Segundo o Centro John F. Kennedy para as Artes Cênicas, Edward Albee foi "o digno sucessor de Arthur Miller, Tennessee Williams e Eugene O'Neill".

A atriz Mia Farrow foi uma das primeiras a homenagear no Twitter o lendário dramaturgo.

"Edward Albee foi um dos maiores dramaturgos de nosso tempo. RIP Sr.Albee", escreveu Farrow em sua conta na rede social.

afp_tickers

 AFP