AFP

(Arquivo) Personagens das histórias de 'Charlie Brown'

(afp_tickers)

A "garotinha ruiva" por quem Charlie Brown sempre foi apaixonado, mas para quem nunca foi capaz de declarar seu amor, morreu na vida real. Ela se chamava Donna Mae Wold.

A mulher com cabelo vermelho que inspirou Charles Schultz a criar a personagem para a qual Charlie Brown "daria tudo" para que fosse sentar-se com ele, morreu no início deste mês perto de Minneapolis (norte) de insuficiência cardíaca e diabetes, noticiou nesta terça-feira o jornal Star Tribune. Ela tinha 87 anos de idade.

O pai de Snoopy e Donna Johnson - seu nome de solteira - namoraram por vários anos, e Charles Schultz até propôs casamento a ela, mas ela recusou, de acordo com o Washington Post.

Foi apenas em 1989 que o nome real da ruivinha foi revelado em uma biografia autorizada de Charles Schultz, escrita por Rheta Grimsley Jhonson.

"Eu tive uma vida bela. Uma vida muito bela", disse ela ao Washington Post.

Ela deixa o marido Alan, três filhas, sete netos e 13 bisnetos, de acordo com o Star Tribune.

A "garotinha ruiva" - uma personagem que permitiu Charles Schultz enfatizar a timidez paralisante e falta de confiança do menino - quase nunca aparece nos quadrinhos.

Mas, em contrapartida, está presente em vários desenhos animados, incluindo o mais recente, "Snoopy e Charlie Brown - O filme", lançado em 2015.

afp_tickers

 AFP