AFP

A nova primeira-ministra britânica, Theresa May, em Londres, no dia 13 de julho de 2016

(afp_tickers)

A nova primeira-ministra britânica, Theresa May, começou a formar, nesta quarta-feira (13), o gabinete com o qual implementará o Brexit, uma equipe majoritariamente a favor da saída do bloco europeu.

- Boris Johnson -

O ex-prefeito de Londres e novo ministro das Relações Exteriores, Boris Johnson, foi o grande rosto da campanha pelo Brexit.

Como prefeito, promoveu o transporte alternativo e defendeu a diversidade em Londres.

Conhecido por ser um piadista excêntrico, descobriu um dia depois do referendo que teria de aprender a viver com o ódio. Naquele dia, Johnson não conseguiu sair de casa de bicicleta como costumava fazer.

Biógrafo de Winston Churchill, encarnou o estadista da campanha "Leave", com seu aplaudido discurso "churchilliano", convidando a população a transformar o referendo no "Dia da Independência".

- Philip Hammond -

O novo ministro das Finanças, Philip Hammond, foi ministro das Relações Exteriores no governo de David Cameron.

Premiado por May por sua lealdade, lidera a pasta das Finanças em um momento crítico, com a incerteza que paira sobre como o Brexit será implementado.

Hammond, de 60, que nunca brilhou por seu carisma, foi ministro dos Transportes, da Defesa e das Relações Exteriores.

- David Davis -

David Davis, outro prominente partidário da saída do bloco, foi nomeado negociador do país para implementar o divórcio.

Davis, de 67, foi ministro para a Europa no governo de John Major e, em 2005, concorreu com Cameron pela liderança do partido conservador.

- Amber Rudd -

Amber Rudd, a nova ministra do Interior, é uma das poucas defensoras da permanência da UE a integrar o atual gabinete.

Foi eleita para o Parlamento em 2010, depois de fazer carreira no mundo das finanças e como jornalista econômica.

Rudd, de 52, foi eleita pela revista conservadora The Spectator como a "ministra do ano em 2015" por sua reputação de ser eficiente e confiável.

- Michael Fallon -

Michael Fallon permanece na Defesa, cargo que exerceu nos últimos dois anos, dedicado a combater a oposição trabalhista.

No referendo, foi partidário da permanência na União Europeia.

- Liam Fox -

O novo secretário de Estado para o Comércio Internacional, Liam Fox, é conhecido por ser o paladino dos valores tradicionais do Partido Conservador.

Um notório eurocético, Fox foi ministro da Defesa, mas se viu forçado a demitir em 2011 por um conflito de interesses.

Médico de formação, disputou a liderança conservadora com Cameron em 2005.

afp_tickers

 AFP