AFP

O presidente americano, Barack Obama, e seu homólogo afegão, Ashraf Ghani, durante cúpula da Otan em Varsóvia em 9 de julho de 2016

(afp_tickers)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai iniciar na noite do sábado uma curta visita oficial a Espanha, uma viagem ofuscada pelos sangrentos tiroteios em Dallas e que será, a princípio, sua última escala na Europa antes de deixar a Casa Branca.

Esta será também a única visita oficial de Obama ao país, e a primeira de um presidente americano em 15 anos, desde que George W. Bush se reuniu em Madri em junho de 2001 com o então primeiro-ministro espanhol, José María Aznar.

Obama, cujo mandato termina em janeiro, incluiu a Espanha nesta viagem à Europa que o levou também a Varsóvia para a última cúpula da Otan à que comparecerá durante seu mandato.

O governo espanhol anunciou que a agenda de Obama, inicialmente de dois dias, seria encurtada após o tiroteio em Dallas durante um protesto por novos casos de morte de cidadãos negros nas mãos de policiais, que terminou com cinco agentes mortos.

Para Obama, a visita a Espanha é importante dentro da "prioridade geoestratégica" da Europa para os Estados Unidos, principalmente após a "traumática votação do Brexit [que] agravou as outras crises europeias: euro, refugiados, segurança e auge de movimentos populistas e soberanistas", disse à AFP o especialista espanhol em relações transatlânticas José M. de Areilza.

afp_tickers

 AFP