AFP

Corpos de vítimas de ataques aéreos jazem em frente a um hospital no bairro de Tariq al-Bab, em Aleppo, após bombardeios sobre áreas rebeldes em 16 de agosto de 2016

(afp_tickers)

A ONU parabenizou nesta terça-feira o anúncio de cessar dos bombardeios sírios e russos contra Aleppo (norte da Síria), mas alertou que espera por garantias de todas as partes a respeito da segurança antes de levar ajuda humanitária à cidade síria.

"Quando as armas se calarem, precisaremos que todas as armas estejam em silêncio", declarou Jens Laerke, porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos da ONU (OCHA).

"Necessitamos de garantias de todas as partes do conflito. Não apenas de um anúncio unilateral", acrescentou.

A Rússia anunciou nesta terça-feira uma suspensão imediata dos bombardeios das aviações russa e síria contra Aleppo, um "gesto de boa vontade" para permitir a saída de civis desta cidade intensamente bombardeada há um mês.

O inesperado anúncio de Moscou - um cessar-fogo estava previsto apenas na quinta-feira - ocorre após várias semanas de duras críticas dos países ocidentais contra a brutalidade dos bombardeios do exército de Bashar al-Assad, apoiado pela força aérea russa, contra a segunda cidade síria.

Esta decisão obedece "simplesmente a um gesto de boa vontade dos militares russos" e não está "de forma alguma" vinculada a estas críticas de países ocidentais, disse o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov.

afp_tickers

 AFP