AFP

As meninas também posaram de costas, mostrando a pintura de um sutiã azul com o fecho aberto e o pedido 'Liberte-se'

(afp_tickers)

O encerramento da campanha de um partido mexicano minoritário, que contou com a participação de jovens vestindo calças justas e um logotipo pintado sobre seus seios à mostra, provocou críticas nas redes sociais e de entidades governamentais.

O ato do Partido Nova Aliança, que busca a eleição na Assembleia Constituinte da Cidade do México, foi realizado na terça-feira e esteve focado em "10 Ações pelas Mulheres e Jovens", segundo uma fotografia divulgada nesta quarta-feira pelo jornal El Universal.

Nas fotos, o líder do partido, Luis Castro, aparece sorridente enquanto aplaude junto às jovens com o body painting.

As meninas também posaram de costas, mostrando a pintura de um sutiã azul com o fecho aberto e o pedido "Liberte-se".

"Olhe bem para mim!", afirmava o cartaz colocado atrás das mulheres no ato de encerramento de campanha para as eleições de domingo, quando também serão eleitos uma dúzia de governadores, mil prefeituras e mais de 300 deputados estatais.

O ato foi criticado nas redes sociais. "Que degradante!!!", escreveu uma usuária no Twitter.

"Qual maneira melhor de dignificar uma mulher? Nota-se que o tema das mulheres é de suma importância para o partido. Mais um sinal da profunda congruência que tem nossa talentosa dirigência partidária #idiotas", afirmou no Facebook Rene Fujiwara, militante do Nova Aliança.

O Instituto Nacional das Mulheres também repudiou o ato, ao lamentar em um comunicado que sigam existindo "estratégias de campanhas políticas que denigram as mulheres ao expô-las como objeto e reproduzam o sexismo e estereótipos que incentivam a discriminação e a violência".

afp_tickers

 AFP