AFP

Imagem de um vídeo fornecida pelo Departamento de Polícia de Tulsa, em Tulsa, Oklahoma, no dia 20 de setembro de 2016

(afp_tickers)

Uma policial americana que matou um negro desarmado em Tulsa, Oklahoma, foi acusada nesta quinta-feira (22) por homicídio culposo, em um contexto de debate nacional sobre os abusos das forças de ordem contra afro-americanos.

O processo contra Betty Shelby foi anunciado no momento em que, do outro lado do país, a cidade de Charlotte, Carolina do Norte, vive violentas manifestações após a morte de um negro, também abatido pela polícia.

A policial "é objeto de uma ordem de prisão", afirmou o promotor Steve Kunzweiler em coletiva de imprensa.

Shelby é acusada de ter atirado em Terence Crutcher, que havia recebido ordens de vários policiais para caminhar até seu veículo com as mãos para o alto.

O incidente, ocorrido na sexta-feira (16) em uma estrada de Oklahoma, foi gravado por câmeras que estavam em um helicóptero, em diferentes ângulos, e em um veículo da polícia.

Segundo os documentos entregues ao tribunal de Tulsa, e que foram consultados pela AFP, Shelby se sentiu ameaçada por Crutcher, ainda que ele não levasse uma arma consigo ou no veículo.

A morte de Terence Crutcher se soma aos inúmeros casos de brutalidade policial contra negros desarmados nos últimos anos.

Em Charlotte, as autoridades pediram nesta quinta-feira reforço militar da Guarda Nacional para conter os manifestantes que denunciam desde terça-feira (20) à noite a morte de um negro pela polícia.

afp_tickers

 AFP