AFP

O Twitter anunciou nesta quinta-feira ter fechado 235.000 contas nos últimos seis meses em sua luta contra as publicações que fazem a apologia do terrorismo

(afp_tickers)

O Twitter anunciou nesta quinta-feira ter fechado 235.000 contas nos últimos seis meses em sua luta contra as publicações que fazem a apologia do terrorismo.

Com o fechamento destas contas, sobe para 360.000 o total de contas suspensas pelo Twitter por seus conteúdos terroristas desde meados de 2015, de acordo com a empresa americana com sede em San Francisco.

A rede social esteve sob pressão para encontrar um equilíbrio entre proteger a liberdade de expressão e não disponibilizar uma plataforma para grupos terroristas difundirem mensagens de violência e recrutarem militantes para as suas causas.

As regras de uso do Twitter proíbem as ameaças violentas e a promoção do terrorismo. Em fevereiro, a empresa anunciou sua intenção de intensificar os controles e informou que havia bloqueado 125.000 contas por violar essas normas.

"Desde aquele anúncio, o mundo tem testemunhado uma nova onda de atentados terroristas mortíferos e repugnantes por todo o planeta", disse a rede social em um blog.

"Condenamos veementemente esses atos e continuamos comprometidos a eliminar a promoção da violência ou do terrorismo na nossa plataforma", acrescentou.

As suspensões diárias de contas aumentaram 80% em relação ao ano passado, e ocorreram principalmente nos períodos imediatamente posteriores a ataques terroristas, informou o Twitter.

afp_tickers

 AFP