AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em Caracas, no dia 17 de maio de 2016

(afp_tickers)

O governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro prorrogou por duas semanas a mais um decreto que reduz a jornada de trabalho semanal para o setor público, como uma medida para poupar energia elétrica diante da crise do setor no país petroleiro.

"O decreto de regime especial de dias de folga foi prorrogado por mais 15 dias, porque as chuvas que esperávamos não foram suficientes", afirmou a governadora chavista do estado Cojedes, Erika Farías, do palácio presidencial de Miraflores em Caracas na última sexta-feira.

A Venezuela vive uma crise elétrica com cortes do serviço em quase todo o país. O governo atribui a crise a uma seca causada pelo fenômeno meteorológico El Niño, que reduziu a capacidade de geração hidrelétrica do país caribenho, principalmente a central de Guri, que fornece 70% da eletricidade da Venezuela.

Com a medida, o setor público tem funcionado somente às segundas e terças-feiras.

afp_tickers

 AFP