AFP

(Arquivo) Logo do Yahoo! é vista em um celular, em Washington, DC, no dia 12 de setembro de 2013

(afp_tickers)

O grupo Yahoo!, que anunciou a venda de suas principais atividade à Verizon, foi um dos pioneiros americanos da internet com seu sistema de busca, sendo depois desbancado por novos atores como Google e Facebook.

Origens

Fundado em 1994 por David Filo e Jerry Yang, dois estudantes da universidade de Stanford, o Yahoo! foi concebido como um simples guia da web. Além de um ponto de exclamação de alegria, seu nome seria um acrônimo de "Yet Another Hierarchical Officious Oracle", que pode ser traduzido como "Outra guia genial não oficial".

O grupo, que entrou na Bolsa em abril de 1996, ainda em 2013 era descrito por sua diretora Marissa Mayer como "o maior empreendimento do mundo".

Finanças

Sua sede social está em Sunnyvale, Califórnia e incluindo seus escritórios no resto do mundo, o grupo contava no final de junho com 8.800 assalariados e 700 contratados.

O Yahoo! é dirigido desde 2012 por Marissa Mayer, uma ex-executiva da Google de 41 anos.

Desde a sua chegada à direção geral do Yahoo!, ela reduziu em 45% o número de funcionários e tentou modernizar a imagem da empresa e de seus produtos. Também multiplicou a aquisição de empresas, entre elas o site Tumblr em mais 1 bilhão de dólares em 2013. Essa estratégia, contudo, não foi capaz de reativar o crescimento.

Em 2015, o Yahoo! registrou um prejuízo de 4,4 bilhões de dólares, ligada em grande parte à depreciação de ativos.

Sua atual cotação de 37 bilhões de dólares, reflete essencialmente o valor de suas participações nas companhias asiáticas Alibaba (comércio on-line) e Yahoo Japan (sociedade comum com o SoftBank).

Atividades

Ex-ícone da internet, o Yahoo! ocupava em junho o terceiro lugar no mercado de buscas on-line por computadores nos Estados Unidos, com 11,9% do mercado, bem longe do Google (63,8%) e da Microsoft (21,8%), segundo as últimas estatísticas da comScore.

Na escala mundial, a firmaNet Applications o coloca na quarta posição (7,7% do mercado), atrás do Google (70,2%), da Microsoft (11,3%) e do grupo chinês Baidu (8,8%).

O Yahoo! registra também uma redução em publicidade na web. Segundo a empresa de estudos de mercado eMarketer, a companhia arrecadou somente 2,1% dos gastos de publicidade on-line no ano passado, incluindo todo tipo de aparelhos, atrás do Google (33,3%), do Facebook (10,7%) e do Alibaba (5,1%).

O Yahoo! tem ainda uma série de serviços a particulares, principalmente de e-mail, páginas de atualidades, com possibilidades de acesso a arquivos de áudio e vídeo por streaming.

afp_tickers

 AFP