AFP

(Maio) Manifestação em Berlim contra o racismo

(afp_tickers)

A banalização da xenofobia nas regiões da ex-RDA na Alemanha, onde as agressões raciais aumentaram consideravelmente no ano passado, depois da chegada de uma onda de refugiados, é uma ameaça à paz social, denunciou o governo de Berlim.

"O extremismo de direita em todas as suas forças supõe uma ameaça muito grave para a paz social e o desenvolvimento econômico", destacou a encarregada dos estados regionais do leste da Alemanha, Iris Gleicke, ao apresentar um relatório a respeito em coletiva de imprensa em Berlim.

O texto sobre o Estado da União, que é publicado todos os anos por volta de 3 de outubro, data da Reunificação e festa nacional, destaca principalmente que há uma banalização das ideias de extrema-direita.

"Isso é mais que um simples sinal de alarme, quando as agressões e a violência apoiadas por meio social ou são aceitas em silêncio", denunciou a delegada do governo.

A Alemanha abriu suas portas no ano passado para quase um milhão de refugiados da guerra na Síria, Iraque e Afeganistão.

A chegada dos migrantes sacudiu profundamente o país e dividiu a população, entre os que defendem a acolhida e quem percebe isso como uma ameaça.

A Alemanha assiste pela primeira vez desde a queda do III Reich a uma ascensão da extrema-direita populista, encarnada pela formação Alternativa para Alemanha (AfD, lançada em 2013), que conseguiu grandes avanços eleitorais no leste.

afp_tickers

 AFP