Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Arqueologia O solo suíço continua rico em tesouros

mapa do tesouro da Suíça

Não é preciso ir às pirâmides do Egito ou da Mesoamérica para se sentir como um Indiana Jones. A Suíça também está cheia de tesouros arqueológicos. Por exemplo, 293 moedas de prata romanas acabam de ser descobertas numa floresta da Basileia-Campo. Tal descoberta não é incomum. Veja aqui um breve resumo das mais belas descobertas dos últimos anos.


1.     Pratteln (Basileia-Campo), novembro de 2019

Aqui termina o infobox
moedas antigas

Um arqueólogo amador descobriu 293 moedas romanas de prata em uma floresta. O dinheiro deve ter sido enterrado por volta do ano 180 d.C. para esconde-lo de ladrões. As moedas mais antigas datam do imperador Nero (54-68 d.C.).

(sda-ats)


2.     Zugerberg (Zug), novembro de 2019

Aqui termina o infobox
Moedas de prata romanas

Arqueólogos do cantão de Zug descobriram 12 moedas de prata romanas durante escavações sistemáticas em uma floresta isolada. As moedas foram cunhadas entre os anos 241 e 255.

(Amt für Denkmalpflege und Archäologie Zug)


3.     Altdorf (Uri), fevereiro de 2019

Aqui termina o infobox
Descobertas arqueológicas: um broche, um pingente em ouro e uma moeda romana

As moedas romanas, um broche e um pingente de ouro, foram descobertas durante escavações do que poderia ter sido o coração histórico de Altdorf. As peças remontam à antiguidade tardia e o pingente foi feito em torno do ano de 600.

(F.X.Brun)

 

4.     Prêles (Berna), outubro de 2017

Aqui termina o infobox
Mão esculpida em bronze

Equipados com um detector de metais, dois amadores descobriram uma mão esculpida em bronze com uma pulseira de ouro. Estes objetos celtas são datados entre 1500 e 1400 AC.

(Keystone)


5.     Windisch (Argóvia - Argau), novembro de 2016

Aqui termina o infobox
Pote de terracota contendo lamparinas à óleo

Uma descoberta surpreendente feita numa rua onde serão construídos apartamentos e escritórios: um pote de terracota com 22 lamparinas, cada uma com uma moeda no centro. Os arqueólogos associam os objetos a um ritual funerário. As peças, datadas de 66 a 67 d.C., são "ases" - um quarto de sestércio - em bronze de menor valor.

(Kantonsarchäologie Aargau)


6.     Ueken (Argóvia), novembro de 2015

Aqui termina o infobox
Moedas romanas em bronze

Um dos mais importantes tesouros numismáticos da Suíça - 4166 moedas romanas de bronze pesando ao todo 15 kg - foi descoberto num pomar. As peças apareceram na entrada de um montículo de terra cavado por toupeiras, e datam do final do século III.

(Kantonsarchäologie Aargau)



7.     Orselina (Ticino), dezembro de 2014

Aqui termina o infobox
Descoberta arqueológica: moedas

Uma ânfora foi descoberta durante uma obra de canalização num terreno privado, contendo 4869 moedas em bom estado e cunhadas entre o final do século I até a século III. Essa descoberta não tem precedentes na Europa, tanto em termos do número de peças como da raridade de algumas delas.

(Repubblica e Cantone Ticino)


8.     Col du Brünig (Obwald), janeiro de 2014

Aqui termina o infobox
3 moedas de prata

Arqueólogos encontraram mais de cem peças de prata do tempo da fundação da Confederação (final do século 13) entre grandes pedras em uma antiga trilha de mulas acima do vilarejo de Lungern. Os pesquisadores suspeitam que um viajante teria escondido ou perdido o dinheiro.

(Keystone)


9.     Füllinsdorf (Basileia-Campo), março de 2012

Aqui termina o infobox
Moedas celtas

O tesouro numismático celta mais importante da Suíça foi encontrado enterrado sob alguns centímetros de solo. São 293 pequenas moedas de prata de um centímetro de diâmetro e pesando 2 gramas cada. Essas moedas - cópias celtas de uma moeda romana - foram enterradas entre 80 e 70 AC e possuem uma inscrição em grego (Kaletedou) que poderia corresponder ao nome de um chefe gaulês.

(Archäologie Baselland )



swissinfo.ch/ets

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.