Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

ZURIQUE (Reuters) - Autoridades da Suíça fizeram buscas em mais residências como parte da investigação criminal sobre suspeita de corrupção no futebol mundial, e incluíram o ex-secretário-geral da Fifa Urs Linsi na lista de suspeitos, informaram os investigadores nesta quarta-feira.

"A Procuradoria-Geral da Suíça confirma que no dia 23 de novembro de 2016 realizou buscas residenciais com o apoio da Polícia Federal em vários locais da parte falante de alemão da Suíça", disse a Procuradoria em um comunicado enviado por email.

"As medidas foram tomadas como parte das investigações relacionadas a um pagamento de 6,7 milhões de euros feito em abril de 2005 pela Associação de Futebol Alemã (DFB) a Robert Louis-Dreyfus".

O pagamento a Dreyfus, ex-diretor da Adidas que morreu em 2009, foi realizado através da Fifa, segundo as autoridades alemãs, e representou a devolução de um empréstimo feito anos antes, quando a Alemanha era candidata a receber a Copa do Mundo de 2006.

Desde então ele foi ligado a pagamentos a dirigentes da Fifa realizados por meio da conta do então responsável pela Copa do Mundo e lenda do futebol alemão Franz Beckenbauer.

Beckenbauer está sendo investigado pelas autoridades suíças, que iniciaram procedimentos criminais contra ele e dois ex-presidentes da DFB ligados à proposta bem-sucedida da Alemanha para sediar o Mundial de dez anos atrás.

Beckenbauer já admitiu ter cometido erros, mas negou qualquer irregularidade.

O caso chocou a Alemanha, país fanático por futebol, e forçou a renúncia do ex-presidente da DFB Wolfgang Niersbach no ano passado. Desde então ele foi afastado pela Fifa por um ano.

O relatório da própria DFB a respeito das supostas irregularidades cometidas na concessão do torneio mundial de 2006 foi publicado em março.

O documento afirma que, embora não existam indícios de que a Alemanha tenha pagado membros da Fifa em troca de votos, foram feitos pagamentos a ao menos um ex-dirigente da entidade por meio de uma série de contas que envolvem várias outras empresas ou indivíduos, inclusive Beckenbauer. 

(Por Joshua Franklin)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters