Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Avião solar suíço entra em nova etapa


Está terminada a primeira etapa de concepção do aparelho com o qual o suíço Bertrand Piccard pretende dar a volta ao mundo em 2011. Segunda-feira (05) foi apresentado um modelo reduzido do protótipo.

Para o piloto e aventureiro suíço, Solar Impulse "não é apenas um avião mas também uma visão do desenvolvimento sustentável". O primeiro teste de vôo do protótipo está previsto para 2008.

O estado atual do projeto do avião solar foi apresentado segunda-feira (05) na base aérea militar de Dübendorf, perto de Zurique.

Bertrand Piccard e André Borschberg, responsáveis do projeto, revelaram um modelo reduzido do protótipo do futuro avião, de 61 ms de envergadura.

Células solares

São necessárias asas de grande porte para instalar as células solares, explicou André Borschberg. O protótipo terá 200 ms2 de células solares capazes de produzir 30W por m2, o equivalente da energia necessária para acender 200 lâmpadas sobre uma árvore de Natal.

Para fazer voar um avião com tão pouca energia, "devemos ultrapassar todos os limites. É um novo território em matéria de aviação", que requer novas soluções sem inventar a asa", declarou André Borschberg.

Projeto internacional

Essa primeira fase do projeto, com uma equipe de trinta pessoas, conseguiu arrecadar 65 milhões de francos. O custo total do projeto deverá girar em torno de 130 milhões de francos suíços.

Ainda falta, portanto, encontra o patrocinador principal que, provavelmente, será estrangeiro. "O projeto inicialmente era suíço e agora é internacional", sublinhou Bertrand Piccard.

Controle e estabilidade

Atualmente, o principal desafio é controlar a estabilidade do avião. O primeiro teste de vôo, em 2008, será a "hora da verdade", que permitirá verificar se as simulações feitas em computador são realistas.

O primeiro teste de võo, de alguns metros acima da pista, será realizado no ano que vem, em Dübendorf, perto de Zurique. os testes seguintes serão feitos na base aérea de Payerne, região oeste. Para o primeiro vôo de 36 horas, o local ainda não foi escolhido, acrescenta Bertrand Piccard.

O aparelho definitivo terá uma envergadura de 80 metros. Em 2010, antes de iniciar a volta ao mundo, Bertrand Piccard tentará uma travessia do Atlântico.

Para o aventureiro suíço, o mais perigoso não será pilotar o Solar Impulse, mas continuar a acreditar que poderemos continuar a consumir petróleo e a poluir como atualmente. "Solar Impulse não é perigoso, é a esperança", afirmou.

Patrocinadores

Os principais patrocinadores do Solar Impulse foram revelados em Dübendorf: Nick Hayek e senû pai Nicolas (Omega), Josef Ackermann (Deutsche Bank), Christian Jourquin (Solvay) e Charles Edelstenne (Dassault aviação).

«Nosso planeta é um foguete espacial e nós o destruimos", declarou Nicolas Ayek para explicar seu engajamento no projeto Sola Impulse que constitui, segundo ele, "uma revolução energética".

Nick Ayek lembrou que a empresa gosta de desafios e por isso fabricou o primeiro relógio usado pelos atronautas na lua.

swissinfo com agências

Solar Impulse

O avião solar de Bertrand Piccard deve decolar em 2011 e tentar, pela primeira vez, dar a volta ao mundo sem energia fóssil e sem poluição.

Está prevista uma escala por continuente e como o avião terá um só lugar, ele será pilotado por Bertrand Piccard e seu parceiro André Borschberg.

O projeto, financiado por patrocinadores, gira em torno de 130 milhões de francos suí4os.

O psiquiatra suíço Bertrand Piccard ficou famoso em 1999 quando, junto com Brian Jones, foi o primeiro a dar a volta ao mundo em balão, sem escala, em 19 dias, 21 horas e 47 minutos.



Links

×