Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Boatos e ruídos Os ratos estão conquistando a Suíça! (só que não...)

Rato ao lado de bandeira suíça

Não é fácil diferenciar um rato jovem de um camundongo adulto.

(123rf [montage])

Em grandes cidades como Nova York ou Paris, ninguém se surpreende quando se depara com ratos e ratazanas. Mas na asséptica Suíça, esses roedores nunca foram um problema - até agora. No entanto, conforme a mídia local descobriu recentemente, há um grande aumento em curso da infestação de ratos e camundongos. O que está acontecendo afinal?

Tudo começou quando ratos foram vistos passeando em um supermercado de Zurique há alguns dias. Um vídeo dessas pragas exóticas (para a Suíça) causou nas mídias sociais e tradicionais.

O diário Tages Anzeiger twitou o vídeo abaixo gravado no supermercado Coop da estação de Stadelhofen, em Zurique:

tweet

ratten

O dominical Sonntagszeitung manchetou: "Os ratos estão tomando as cidades suíças". Mas será verdade? Nós fomos checar. 

"Os roedores são sempre um assunto sazonal", diz Simon Gross, da empresa de controle de pragas Desinfecta. No verão passado, eles teriam notado um aumento significativo de roedores. "Mas isso muda dependendo da estação, e na verdade os números [de infestações] continuam caindo".

Ao contrário dos numerosos relatos da mídia sobre a multiplicação de ratos, são os camundongos o maior problema. "É claro que também temos infestação de ratos aqui e ali, mas isso acontece com mais frequência ao ar livre", diz Gross.

Nem todos os ratos são pardos

O comportamento de ratos e camundongos é bastante diferente, explica o especialista. Enquanto o rato é em geral neofóbico - evita qualquer coisa diferente do habitual - o camundongo é muito mais corajoso. Por esse motivo, uma infestação de ratos é percebida muito antes.

Além disso, nem sempre é fácil distinguir um rato jovem de um rato adulto. "No caso do supermercado de Zurique, no entanto, suponho que seja mais uma questão de camundongos", diz o especialista Gross, com base no vídeo de celular viralizado. Um rato adulto pode crescer até 30 centímetros.

A Desinfecta montou ratoeiras digitais em mais de cem locais na Suíça. Elas estão equipadas com um transmissor eletrônico e para cada animal capturado, uma mensagem é enviada para um servidor - isso permite que o operador de controle de pragas monitore o aumento das populações de ratos e camundongos em tempo real. A ratoeira quebra o pescoço do animal. A Desinfecta também usa câmeras.

rato filmado com câmera de vigilância

Câmeras de vigilância contra os roedores: flagra de uma ratazana (ou gabiru), conhecida cientificamente como Rattus norvegicus.

(Desinfecta)

Mídias sociais disparam histeria

Tudo tão selvagem? Parece que sim, pois existe outro fenômeno que pode explicar o aparente aumento da ocorrência de ratos, como explica Thomas Iseli da Insekta Pestling Technology GmbH. "Em vez de relatar o avistamento de um rato ou camundongo em uma vitrine para a empresa em questão, essas imagens estão sendo postadas cada vez mais nas redes sociais ou vazadas para a mídia".

"Para um rato, um buraco do tamanho de um polegar é suficiente, já um camundongo consegue passar por uma abertura de apenas cinco milímetros".

Thomas Iseli, controle de pragas

Aqui termina a citação

As empresas não teriam como se virar sozinhas caso tivessem uma infestação de roedores, diz Iseli. Mesmo contratando uma empresa de controle de pragas, o quadro não tem como se alterar da noite para o dia. "Nós não somos mágicos", diz ele. Os caçadores de ratos observam de onde os animais vêm, selam a área e instalam armadilhas. "Um buraco do tamanho de um polegar é suficiente para um rato; um camundongo consegue passar por uma abertura de apenas cinco milímetros", diz Iseli.

Segundo ele, o monitoramento das empresas em termos de infestação de pragas também não é exigido por lei. É diferente na Alemanha, onde são exigidos certos padrões ISO ou IFS: "Lá, os varejistas de alimentos precisam trabalhar constantemente com empresas de controle de pragas e garantir verificações regulares".

Digital registrierte Nager-Aktivität.

Atividade de roedores registrada digitalmente em 2019: "A atividade muda de acordo com a época do ano, e os números sempre acabam caindo", diz Simon Gross.

(Desinfecta)

As autoridades desmentem

Ao contactarmos as autoridades da cidade, elas esclarecem: a Suíça não sofre de um problema com ratos. Zurique e Berna são categóricos. A cidade de Berna nos informa: "O controle periódico conseguiu conter a população de ratos nas últimas décadas". A sensibilização da população também contribuiu para o fato de o sistema de esgoto ter se tornado menos atraente para os ratos.

Marcus Schmidt, gerente de projetos de prevenção de pragas urbanas, também disse ao "Tages-Anzeiger" que não se podia concluir que havia um problema com ratos. A regra geral frequentemente ouvida de que existe um rato por pessoa nas grandes cidades não tem base científica.

Gross e Iseli, ambos exterminadores, concordam: temperaturas mais altas favorecem a multiplicação de ratos e camundongos. Em temperaturas baixas, animais doentes ou fracos morrem mais facilmente e ninhos congelam. Quando está quente, os animais se reproduzem mais rapidamente. Iseli ainda arrisca dizer que "o aquecimento global é bom para os nossos negócios".


swissinfo.ch/ets

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.