Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

CO2 nas alturas Quem voa dentro da pequena Suíça?

A suspensão dos voos da Adria Airways entre duas cidades suíças faz com que as pessoas se perguntem por que razão alguém poderia voar a uma distância tão curta, especialmente quando a consciência climática está a um nível historicamente elevado.

passengers boarding plane

Passageiros embarcam em um avião da Adria Airways em Lugano

(©ti-press)

Enquanto o parlamento suíço revia a lei de CO2 da Suíça, os passageiros que tinham planejado voar com a Adria AirwaysLink externo entre Zurique e Lugano tiveram que correr para os trens. A companhia aérea eslovena não pode operar desde o final da noite de segunda-feira devido a problemas financeiros.

"A maior parte deles são passageiros em trânsito, pessoas do cantão do Ticino ou do norte de Itália, que têm voos internacionais de ligação a partir de Zurique", disse Stefan Eiselin, chefe de redação do AerotelegraphLink externo, à rádio pública suíça SRF.

Avião x trem

O voo leva 45 minutos e a passagem de ida e volta custa cerca de CHF140 ($142). Em comparação, a viagem de trem do centro da cidade para o centro da cidade leva cerca de duas horas e 15 minutos, e uma viagem de ida e volta custa CHF130; de aeroporto para aeroporto são pouco mais de três horas, e CHF150.

Em termos de CO2, o trem é claramente o vencedor. De acordo com o site ecopassenger.orgLink externo, a pegada de carbono do voo de ida e volta é de 172 kg, contra os 0,38 kg de CO2 gerados por pessoa que faz a mesma viagem de trem.

Perguntado se faz sentido oferecer esses voos curtos quando há opções ferroviárias competitivas, Eiselin reconheceu que as companhias aéreas precisavam fazer mais para reduzir as emissões.

"A eliminação de voos curtos substituíveis é apenas uma pequena medida. Por exemplo, a KLM acaba de anunciar que vai abandonar a ligação de Amsterdã para Bruxelas, e a Austrian Airlines já abandonou alguns dos seus voos domésticos. Em última análise, é a demanda que decide".

Mudanças em Lugano

A SWISS International Airlines oferece um serviço de transporte aéreo entre a estação ferroviária de Basileia e o Aeroporto de Zurique. Quando o túnel de base Ceneri for inaugurado no sul da Suíça no próximo ano, a viagem de trem entre Lugano e Zurique será cerca de 30 minutos mais rápida.

"Durante o atual debate sobre o clima e em vista da abertura do túnel do Ceneri, estamos em contato próximo e regular com a Companhia Ferroviária Federal", disse à swissinfo.ch a porta-voz da SWISS, Sonja Ptassek. Embora a Adria seja um parceiro de codeshare da SWISS, Ptassak observou que "atualmente não há nenhum parceiro que possa intervir tão em cima da hora com uma aeronave certificada e uma tripulação de cockpit adequadamente treinada para garantir um horário de voo contínuo para o aeroporto de Lugano".

Em 2017, o Departamento Federal da Aviação Civil revogou a licença da companhia aérea suíça Darwin, com sede em Lugano e propriedade da Adria Airlines.

Agora só a SWISS e a Silver Air oferecem serviços regulares a partir do aeroporto de LuganoLink externo.

Voar deveria ser mais caro

Os debates estão atualmente em andamento no parlamento suíço sobre como reduzir as emissões de CO2. Na quarta-feira (25), os senadores discutiram uma taxa de CHF30-150 para as passagens aéreas, dependendo da classe e da distância. Metade da receita seria canalizada para um novo fundo para o clima e o restante para o orçamento público geral.

Os críticos argumentam que a cobrança de um imposto mais elevado do que nos países vizinhos incentivaria as pessoas a voar através de aeroportos fora da Suíça. As discussões estão em curso. Em dezembro, a Câmara dos Deputados votou 93 a 88 contra a introdução de uma taxa climática sobre as passagens de avião.

Até 2030, a Suíça tem de reduzir as suas emissões de gases de efeito estufa em 50%, a fim de cumprir os objetivos do Acordo de Paris sobre o Clima.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.