Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Controvérsia religiosa Alunos muçulmanos devem cumprimentar professoras na Basileia

Cumprimentar as pessoas na escola pode ser um assunto de interesse internacional.

(Keystone)

Alunos no cantão de Basileia-Campo não poderão mais recusar apertar a mão das professoras, conforme decisão do secretário estadual da Cultura e Esportes. Se continuarem recusando, os pais podem ser multados em até 5.000 francos suíços.

O caso de dois irmãos adolescentes muçulmanos em uma escola em Therwil que se recusaram apertar a mão da professora antes e depois das aulas – prática corrente nas escolas suíças – foi notícia na imprensa internacional e nas redes sociais no início de abril.

A secretaria da Educação do cantão de Basileia-Campo anunciou ontem (25) a obrigação legal de, apesar da liberdade de religião, os alunos cumprir a a prática de cumprimentar as professoras com um aperto de mão.

A decisão temporária da direção da escola de isentar os dois irmãos de cumprimentar a professora foi, portanto, suspensa.

O comunicado acrescenta, que forçar os alunos a cumprimentar representa uma intromissão na liberdade religiosa, mas uma vez que este não envolveu os princípios centrais do Islã, essa intrusão é considerada proporcional.

Em declaração pública pela primeira vez nesse caso, a Federação das Organizações Islâmicas na Suíça disse dar a mão para cumprimentar entre homens e mulheres é “permitido teologicamente”.

A secretaria da Educação precisou ainda que se os alunos persistirem em recusar o aperto de mão podem sofrer sanções disciplinares adequadas”. 

swissinfo.ch com agências

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×