Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Controvérsia religiosa


Alunos muçulmanos devem cumprimentar professoras na Basileia


 Outras línguas: 2  Línguas: 2

Alunos no cantão de Basileia-Campo não poderão mais recusar apertar a mão das professoras, conforme decisão do secretário estadual da Cultura e Esportes. Se continuarem recusando, os pais podem ser multados em até 5.000 francos suíços.

O caso de dois irmãos adolescentes muçulmanos em uma escola em Therwil que se recusaram apertar a mão da professora antes e depois das aulas – prática corrente nas escolas suíças – foi notícia na imprensa internacional e nas redes sociais no início de abril.

A secretaria da Educação do cantão de Basileia-Campo anunciou ontem (25) a obrigação legal de, apesar da liberdade de religião, os alunos cumprir a a prática de cumprimentar as professoras com um aperto de mão.

A decisão temporária da direção da escola de isentar os dois irmãos de cumprimentar a professora foi, portanto, suspensa.

O comunicado acrescenta, que forçar os alunos a cumprimentar representa uma intromissão na liberdade religiosa, mas uma vez que este não envolveu os princípios centrais do Islã, essa intrusão é considerada proporcional.

Em declaração pública pela primeira vez nesse caso, a Federação das Organizações Islâmicas na Suíça disse dar a mão para cumprimentar entre homens e mulheres é “permitido teologicamente”.

A secretaria da Educação precisou ainda que se os alunos persistirem em recusar o aperto de mão podem sofrer sanções disciplinares adequadas”. 

swissinfo.ch com agências

×