Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Cosmologia Prêmio Nobel de física vai para dois cientistas suíços

cientistas suíços

Didier Queloz e Michel Mayor, os novos Nobel suíços, em foto de 2005.

(Keystone / Laurent Gillieron)

Os cientistas suíços Michel Mayor e Didier Queloz receberam o Prêmio Nobel de Física juntamente com o cosmólogo canadense-americano James Peebles pelo seu trabalho em prol da compreensão do universo.

Em uma cerimônia em EstocolmoLink externo, na terça-feira, Mayor e Queloz, da Universidade de Genebra, receberam o prêmio de 2019 pela "descoberta de um exoplaneta em órbita de uma estrela do tipo solar".

Peebles, da Universidade de Princetown, nos Estados Unidos, recebeu o prêmio conjunto por "descobertas teóricas em cosmologia física".

"Enquanto as descobertas teóricas de James Peebles contribuíram para a nossa compreensão de como o universo evoluiu após o Big Bang, Michel Mayor e Didier Queloz exploraram a nossa vizinhança cósmica na caça a planetas desconhecidos", anunciou o comitê do Nobel. 

"As suas descobertas mudaram para sempre as nossas concepções do mundo. 

"Simplesmente extraordinário"

Foi em 6 de outubro de 1995 que Queloz e Mayor anunciaram pela primeira vez a descoberta de um planeta orbitando uma estrela diferente da nossa, girando em torno de uma estrela a 42 anos luz de distância da Terra. 

A descoberta desencadeou um rico período de exploração astronômica, com a descoberta de mais de 1.000 exoplanetas adicionais nas décadas seguintes.

"Esta descoberta é a mais emocionante de toda a nossa carreira, e receber um Prêmio Nobel é simplesmente extraordinário", disseram Mayor e Queloz em um comunicado na terça-feira.

Descobertas do espaço Existe vida em outro lugar?

Vinte e cinco anos atrás, dois suíços descobriram o primeiro planeta extra-solar na constelação Pégaso - um marco na pesquisa astronômica. Desde ...

Os cientistas suíços continuaram a investigar e, 12 anos após o seu sucesso inicial, descobriram o Gliese 581 c, um planeta potencialmente semelhante à Terra, orbitando a estrela anã vermelha, Gliese 581. 

Na imaginação popular, o Santo Graal é encontrar vida em um planeta diferente do nosso. Em uma entrevista à swissinfo.chLink externo  (em inglês) realizada há uma década, quando perguntado sobre esta possibilidade, Mayor disse: "Como cientista, sinto-me incapaz de responder a essa pergunta".

Peebles recebeu metade do prêmio Nobel de 9 milhões de coroas suecas ($910.000), enquanto Mayor e Queloz dividiram a outra metade.



swissinfo.ch/ets

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.