Trabalhadores na Suíça têm uma carga horária de 42 a 45 horas por semana, mas só quando trabalham em tempo integral. Alguns reduzem as horas por questões familiares.

Para uma leitura divertida sobre a vida de um gestor na Suíça alemã, leia o livro "Business Class" (inglês) do autor Martin Suter

Ética no trabalho

Existe uma grande tradição de habilidade manual e qualidade de execução e o desleixo é categoricamente desaprovado.

As greves são raras na Suíça. Quando existem, as diferenças entre trabalhadores e empregadores são muitas vezes mantidas dentro dos limites.

A pontualidade é importante. Estar atrasado, mesmo alguns minutos, pode ser visto como um sinal de mau comportamento.

A desigualdade de gênero

O mercado de trabalho suíço ainda é um mundo masculino. As mulheres tendem a assumir o papel tradicional de mães e ficar em casa, embora isso esteja mudando. Mas não se surpreenda com a separação permanente entre os sexos no mundo do trabalho: os homens na indústria e as mulheres no ramo dos serviços. O setor empresarial está ainda bastante nas mãos dos homens e muitos conselhos executivos de empresas ainda não têm representantes femininas.

Horários flexíveis

Horários de trabalho flexíveis se tornaram norma na vida industrial e comercial da Suíça. Isso significa que, na maioria dos casos, bate-se o ponto na entrada e na saída com um cartão eletrônico, mas o empregado pode decidir independentemente a sua hora de chegada e partida. Os suíços são madrugadores e muitos empregados começam o dia de trabalho bem cedo, entre sete e oito da manhã.

swissinfo.ch