Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MADRI (Reuters) - O cunhado do rei da Espanha Inaki Urdangarin irá apelar contra uma decisão da corte após um julgamento por fraude e evasão fiscal, no qual ele foi sentenciado a seis anos e três meses de prisão, disse seu advogado nesta terça-feira.

A esposa de Urdangarin, princesa Cristina, foi absolvida de ser cúmplice de fraude fiscal após um ano de julgamento, vista como um teste de se a lei também é aplicada a pessoas ricas e poderosas da Espanha.

Perguntado por jornalistas se irá apelar o veredicto contra Urdangarin na Suprema Corte, seu advogado Mario Pascual Vives disse: "Sim. Estou trabalhando nisto".

O julgamento, e a longa investigação anterior a ele, foram seguidas de perto em um país que mostra cansaço pelo alto número de casos de corrupção política e bancária e onde a desigualdade cresceu após a crise financeira de 2008.

O procurador público Pedro Horrach disse à TV espanhola estatal TVE nesta terça-feira que ainda irá decidir se Urdangarin terá permissão de pagar fiança para evitar ser enviado imediatamente à prisão até que a sentença seja final.

Ele e a princesa Cristina moram na Suíça com os quatro filhos desde 2013.

(Reportagem de Maria Vega Paúl e Jesús Aguado)

Reuters