O custo de vida na Suíça encontra-se entre os mais elevados do mundo, com Zurique e Genebra na posição das cidades mais caras segundo uma pesquisa recente.

A decisão do Banco Central Suíço, em 15 de janeiro de 2015, de abandonar a taxa de câmbio mínima de 1,20 franco por um euro fez com que o franco suíço valorizasse e os bens e serviços no país ficassem ainda mais caros em comparação com os países da zona do euro.

O banco suíço UBS publica a cada três anos um estudo sobre Preços e SaláriosLink externo de três em três anos. No relatório publicado em setembro de 2015, o banco indicou Zurique e Genebra como cidades mais caras do mundo, na frente de Nova Iorque.

Estima-se que um família de três pessoas, residente em Zurique, gasta no mínimo US$ 3.600 (CHF3.569 em fevereiro de 2016) por mês. O cálculo foi feito com base em uma cesta de 122 bens e serviços, sem incluir inclui aluguel. Genebra vem em segundo lugar, com US$3.500 por mês, seguido por Nova York com US$3.340. O aluguel mensal médio de um apartamento de dois quartos em Zurique é de US$ 2.390.

A revista The Economist usa uma curiosa forma comparativa para calcular o poder aquisitivo em diferentes países. Por exemplo, o preço de um Big Mac. Segundo o Indice Big MacLink externo em janeiro de 2016, um suíço pagará US$ 6,44 pelo mesmo hambúrguer, enquanto que nos Estados Unidos ele custaria apenas US$ 4,93.

O Departamento Federal de Estatísticas mantém uma página na internet sobre os preços na SuíçaLink externo.

swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.