Navegação

Menu Skip link

Subsites

Funcionalidade principal

Espião preso Suíça é chamada a dar explicações

A embaixadora da Suíça em Berlim, Christine Schraner, foi convocada terça-feira (02/5) pelo Ministério alemão das Relações Exteriores para dar informações sobre um cidadão suíço detido em Francfurt e suspeito de espionagem.

O suposto espião suíço foi preso sexta-feira, em Frankfurt.

O suposto espião suíço foi preso sexta-feira, em Frankfurt.

(Keystone)

Por outro lado, o Ministério suíço das Relações Exteriores (DFAE) pediu esclarecimentos, “no interesse da amizade germano-suíça”, sobre um cidadão suíço preso em Francfurt e suspeito de espionagem.

Para o porta-voz do DFAE, Jean-Marc Crevoisier, nesse caso era “o momento de troca de informações entre os dois países”.

O advogado do suposto espião, disse à Rádio suíça SRF ontem que seu cliente é o consultor  que trabalha para o setor financeiro, mas também para instituições suíças. 

Entretanto, ele não confirmou que seu cliente de 54 anos trabalhava para o Serviço Suíço de informação. O Ministério suíço da Defesa - de quem depende o Serviço de  Informação - negou-se a comentar o ocorrido e o Ministério das Relações Exteriores disse estar ciente que um cidadão suíço foi detido na Alemanha

Terça-feira (2/9) o ministro da Defesa, Guy Parmelin, recusou responder às perguntas dos jornalistas sobre o caso da Alemanha, durante a conferência de imprensa anual do Serviço de Inteligência. 

"Não queremos comentar uma investigação em andamento", declarou Parmelin.

Legal proceedings are pending in Switzerland against the suspect, who is accused of handing over confidential client banking data to Germany, allegations rejected by the lawyer.

Na Alemnha, o suposto espião teria tido a missão de esclarecer as filias de compra de CDs com dados roubados de bancos suíços e estabecer uma lista de agentes do fisco alemão implicados nessas práticas de roubo de dados, segundo seu advogado alemão. 

He said the German arrest warrant against the suspect was based on confidential information from an investigation by the attorney general.

Em luta contra a evasão fiscal

O anúncio dessa detenção do suposto espião suíço relança um conflito que parecia terminado entre Alemanha e a Suíça desde o acordo Rubik, assinado em maio de 2015, que prevê a troca automática de informações bancárias entre os dois países, a partir de 2018.

Além disso, a detenção do susposto espião suíço ocorre em plena campanha das eleições regionais na Renânia do Norte-Vestfália, em 14 de maio. É o estado mais povoado da Alemanha (18 milhões de habitantes), um dos mais ricos e mais endividados.

Dirigido pelos Social-Democratas e pelos Verdes, o governo regional de Dusseldorf comprou 11 Cds com dados roubados de bancos suíços desde 2010 por um total de 18 milhões de euros. Com isso, 120.000 fraudadores do fisco alemão se autodenunciaram para escapar de processos. O fisco alemão recuperou nesse período 7 bilhões de euros.

Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.


swissinfo.ch

×