Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Demissão acadêmica Universidade suíça deve demitir professora por assédio

Uma professora do antigo instituto de astronomia do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH Zürich) deve ser demitida. Os procedimentos são baseados em uma investigação administrativa após alegações de que a professora demonstrou “comportamento de liderança insatisfatório”.

ethz classroom

O Instituto Federal de Tecnologia de Zurique é considerado a quinta melhor universidade do mundo no ramo de engenharia e tecnologia

(Keystone)

A professora, responsável pela criação do instituto de astronomia da universidade junto com o marido em 2002, foi acusada de sujeitar os alunos “a pedidos condescendentes e de reclamar com problemas menores”, de acordo com o jornal NZZ am Sonntag, que divulgou a história.

O caso de bullying, que veio à luz em fevereiro de 2017, após alegações de vários estudantes de doutorado, remonta a mais de dez anos.

Como medida imediata, os alunos afetados receberam outro tutor em março de 2017. Além disso, o instituto de astronomia foi desativado em agosto de 2017 e parte dele foi integrado ao novo Institute for Particle Physics and AstrophysicsLink externo.

A investigação administrativa, iniciada há um ano, estabeleceu agora "um comportamento sério, contrário às obrigações durante um longo período de tempo", declarou o ETH Zürich. O investigador principal recomendou a rescisão do contrato de trabalho.

"O relatório investigativo prova que havia um comportamento inaceitável, que não podemos tolerar", disse o reitor do instituto, Lino Guzzella, em um comunicado.

Uma comissão é inicialmente responsável por julgar se a demissão do professor é razoável. A recomendação da comissão e a solicitação do reitor do instituto serão então submetidas ao conselho da ETH Zürich para uma decisão.


swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.