AFP

(Arquivo) Policiais são vistos em Paris, no dia 14 de julho de 2016

(afp_tickers)

Dois adolescentes, de 14 e 17 anos, foram detidos nesta terça-feira, em Paris, no âmbito da investigação sobre o falso alerta que desencadeou uma ampla operação antiterrorista no sábado passado, em Paris.

Na segunda, um menor de 16 anos, que usa o apelido "Tylers Swatting", já havia sido detido por suspeita de ser um dos hackers que invadiu a linha telefônica fixa de uma igreja do centro de Paris para ligar para as forças de segurança e comunicar uma tomada de reféns.

O adolescente de 17 anos, preso nesta terça, tem o apelido de "Zakhaev Yamaha" e pode ser o segundo hacker que é ouvido na ligação à polícia.

No domingo, a revista L'Obs publicou em seu site uma entrevista com os dois jovens, que reivindicavam ter fabricado o falso alerta com o único único objetivo de "fazer buzz", ou seja, atrair a atenção.

O Ministério Público de Paris abriu uma investigação por "denúncia de crime imaginário e divulgação de falsa informação com o objetivo de fazer crer em uma destruição perigosa".

O falso alerta desencadeou uma vasta operação das forças de ordem e tumultuou a vida dos parisienses.

O setor foi cercado e os vizinhos evacuados em confinados em suas casas.

Como a França vive em meio a novos atentados jihadistas depois de vários registrados desde 2015, esta operação provocou comoção, em particular nas redes sociais, até que se eliminou o alerta.

afp_tickers

 AFP