Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Energia renovável


Estudo revela como suíços abandonarão o átomo


 Outras línguas: 5  Línguas: 5

Parques eólicos e instalações solares já produzem quase 50% da energia que a Suíça recebe das usinas nucleares, segundo um novo estudo.

No ano passado, a energia nuclear ainda fornecia um terço da eletricidade consumida na Suíça (Keystone)

No ano passado, a energia nuclear ainda fornecia um terço da eletricidade consumida na Suíça

(Keystone)

As fontes de energia renováveis poderiam substituir toda a energia que a Suíça recebe a partir de usinas nucleares mais cedo do que se pensa, de acordo com o estudo divulgado na quinta-feira pela “Energy Future Switzerland”.

Segundo à associação suíça, isso será possível graças ao ritmo acelerado de investimento em energia renovável.

"Neste ritmo de investimento, todas as usinas nucleares suíças podem ser substituídas por energias renováveis daqui a aproximadamente seis anos", disse o diretor da organização sem fins lucrativos, Aeneas Wanner, em um comunicado. A associação procura promover a eficiência energética e desenvolver fontes de energia renovável.

A catástrofe de Fukushima, no Japão, em março de 2011, levou à decisão da Suíça de eliminar progressivamente sua produção de energia nuclear.

Há cinco anos, os suíços tentam chegar a um acordo sobre o que fazer com as cinco usinas nucleares existentes. O Parlamento, pressionado pelo lobby pró-atômico, recusou-se a colocar um limite de tempo para o fechamento das usinas.

Energia do estrangeiro

Em 27 de novembro, a Suíça realizará um plebiscito sobre as centrais nucleares. Uma iniciativa popular apela para emendar a constituição para proibir o fornecimento de eletricidade ou calor proveniente da energia nuclear. Ela deve definir também quando as cinco usinas atômicas devem ser desativadas.

Em 2015, o consumo de eletricidade na Suíça subiu 1,4%, para 58,2 bilhões de quilowatts hora (kWh), segundo a Secretaria Federal de Energia. Mais de um terço - 22,1 bilhões de kWh – foram gerados pelas cinco usinas atômicas.

Mas há um problema com a substituição dessa eletricidade gerada por energia nuclear: uma grande parte das fontes de energia renováveis que a Suíça se apoiaria, estão fora de suas fronteiras, constata o estudo.

Isso tem implicações de segurança. A Suíça, já conectada à rede de energia da Europa, dependerá provavelmente da eletricidade produzida a partir de parques eólicos e outras fontes da França, Alemanha e dos países escandinavos.


Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

×