Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Educação suiça Crianças suíças também matam aula

A maioria das pessoas acha que só os alunos mais velhos matam aula, mas especialistas dizem que deixar de ir à escola também é um problema crescente na Suíça entre os alunos mais jovens.

Empty chair in school

As cadeiras vazias estão se tornando mais comuns - até no jardim de infância

(Keystone)

"Já está começando no jardim de infância, há muitas ausências", conta Freddy Noser, presidente da Associação dos Diretores Escolares do cantão de St Gallen, para a SRF, o canal em alemão da televisão pública suíça.

Esse aumento entre as crianças do jardim de infância (4-6 anos na Suíça) e os alunos do primário deixa preocupado o responsável da educação de St Gallen. "Nós não podemos mais ignorá-lo. Devemos levá-lo a sério. Se não o fizermos, teremos um problema ainda maior em dez anos, com ausências de 20-30%", diz.

É por isso que o cantão criou um grupo de trabalho sobre o tema em 2014, que foi ampliado em 2017. O grupo é composto de representantes da área escolar, da saúde ou do trabalho social. Elsbeth Freitag, vice-diretora do serviço de aconselhamento escolar do cantão de St Gallen, faz parte desse grupo.

"Pesquisas revelaram que no absenteísmo escolar o medo provavelmente é um fator em 80% dos casos", diz Freitag para explicar o porquê dos alunos de 6 a 8 anos estarem matando aula. O medo poderia ser da escola, de falhar, de ser intimidado.

O medo da escola pode levar os pais a permitirem que as crianças fiquem em casa durante dias, ou mesmo semanas. Mas as pessoas envolvidas estão muito envergonhadas para falar sobre isso, disse Freitag para a SRF.

Tendência nacional

Não há estatísticas nacionais na Suíça para o absenteísmo escolar. Mas a Federação dos Professores Suíços (LCH) diz que, em geral, tem sido observada uma tendência maior para o absenteísmo escolar entre crianças mais jovens. No nível do jardim de infância, geralmente ocorre quando há um passeio à floresta; os pais desculpariam seus filhos porque "acham perigoso ou muito duro", diz a secretária-geral da federação, Franziska Peterhans, para swissinfo.ch. Geralmente, são pais com pouca experiência em atividades ao ar livre.

Segundo Peterhans, estes mesmos pais muitas vezes acreditam que a escola exige muito de seus filhos e que certos princípios exigidos pelas escolas não são realmente necessários.

O absenteísmo escolar, em qualquer idade, é um assunto sério que deve ser entendido e tomadas as medidas para mudar a situação. Por isso é certamente importante olhar a questão de todos os ângulos, como no cantão de Sankt Gallen.

O grupo de trabalho do cantão está fazendo, por exemplo, campanhas de informação e oferecendo formação extra para os professores para chamar a atenção para o problema.

Atitudes dos pais

Algumas pesquisas sobre as razões do absenteísmo escolar existem para alunos de idade entre 12 e 17 anos. Um estudo foi realizado em 2008 por Margrit Stamm, professora da Universidade de Friburgo. Alguns dos principais motivos citados por esses alunos para matar as aulas eram que estavam cansados da escola ou atrasados.

+ sobre a educação obrigatória suíça

Para Margrit Stamm não é nenhuma surpresa que o absenteísmo também afete os alunos mais jovens. Segundo ela, existe uma mudança de valores na sociedade que torna a geração atual de pais mais apta a ir contra as normas escolares.

Os especialistas concordam que os pais também precisam ser responsabilizados. No momento, eles podem ser multados pelas ausências escolares de seus filhos (o montante da multa depende do cantão) ou, em caso de absenteísmo prolongado, serem denunciados ao serviço de proteção à criança que, em seguida, decide sobre outras medidas. A polícia poderia se envolver em casos muito extremos. No entanto, sempre há uma consideração muito cuidadosa sobre a situação e os motivos por trás da questão.

Outro problema é a tendência dos pais saírem de férias com seus filhos durante o período escolar. Ausências como essa precisam de autorização da escola.

"Para os professores, esse tipo de ‘pausa’ gera trabalho extra porque as crianças têm que recuperar suas aulas perdidas. Os pais devem receber as instruções corretas para ajudar a recuperar o atraso no trabalho escolar, diz Peterhans, da federação de professores.

Dias Coringa

Os pais que moram no cantão de Zurique têm direito a dois dias “coringa” por ano na escola primária para ausências sem justificativa. Eles só precisam informar o professor antecipadamente.

Um grupo de alunos de um colégio do ensino médio de Zurique apresentou uma moção - através do professor, já que são jovens demais aos 16 anos - na assembleia legislativa de Zurique para permitir esses dias coringa também no nível secundário.

Aqui termina o infobox


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

The citizens' meeting