Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Estatísticas de saúde Câncer deve matar 18 mil suíços este ano

Mais de 56.000 novos casos de câncer serão diagnosticados na Suíça em 2018, diz um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

X-ray

O câncer de pulmão provavelmente matará 3.500 pessoas na Suíça em 2018

(KEYSTONE/DPA/Felix Hörhager)

Mais de 18.000 mortes são esperadas, e quase 10.300 das vítimas serão homens, de acordo com dados da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), que reporta à OMS com sede em Genebra. Um em cada dez homens e um em cada 7.4 mulheres provavelmente morrerão de câncer antes dos 75 anos.

O câncer de pele não melanoma é responsável por quase um em cada cinco casos. O câncer de pulmão, o mais mortal, deve matar 3.500 pessoas este ano. A população suíça é de cerca de 8,5 milhões.

Mais de 30.000 homens e 26.000 mulheres serão diagnosticadas com câncer até o final deste ano. Um em cada três homens e mais de 25% das mulheres provavelmente serão afetados antes de completar 75 anos. Cerca de 103.000 homens e mais de 98.000 mulheres que moram na Suíça foram diagnosticados nos últimos cinco anos.

O câncer em outros países

O relatório da OMS abrange 185 países. Em todo o mundo, o número de casos de câncer deverá aumentar em 61% em 20 anos - para quase 30 milhões de novos casos e mais de 16 milhões de mortes.

Quase metade dos casos de câncer são observados na Ásia. A Europa, que abriga 9% da população mundial, é responsável por quase um quarto dos casos e por mais de 20% das mortes. O continente americano segue com 21% dos casos e um pouco menos de 15% da mortalidade. Na Ásia e na África, a proporção de mortes em comparação ao total global é maior que a dos casos, devido ao acesso limitado a diagnósticos e cuidados.

No Relatório de Saúde da OMS de 2018, também divulgado esta semana, a Suíça e o Luxemburgo empataram em primeiro lugar como os países com maior expectativa de vida: 83 anos de idade.

Hospitais suíços juntam forças no combate ao câncer

Em Friburgo, o hospital cantonal está unindo forças com uma clínica privada para combater o câncer de próstata e de mama. Esse tipo de parceria é pioneiro na Suíça e conquistou reconhecimento internacional. (RTS / swissinfo.ch) Um "conselho de tumores" foi estabelecido em dois centros de câncer de próstata e mama, agrupando urologistas, oncologistas, radio-oncologistas, patologistas e outros especialistas em saúde da clínica privada Daler e do hospital cantonal. O câncer de próstata é o tumor mais comum entre os homens, com 5.000 novos casos detectados por ano na Suíça, 150 deles em Friburgo. Da mesma forma, o câncer de mama é o tumor mais comum entre as mulheres, também com cerca de 5.000 novos casos por ano. Uma em cada oito mulheres desenvolve câncer de mama neste país. Antes da criação do conselho, os ginecologistas estavam sozinhos no tratamento do câncer de mama no hospital cantonal de Friburgo. A diretoria diz que visa garantir um padrão de cuidados elevado e uniforme, além de maior eficácia. Os pacientes recebem uma enfermeira dedicada ao longo de seu tratamento. Um paciente disse à RTS: "Eu fui ajudado pelo oncologista, por um geneticista e um psicoterapeuta. Dado o estado em que eu estava, a solidão, tudo ajuda. "


swissinfo.ch/fh

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.