Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Explicando os fatos Por que Genebra internacional é tão importante à Suíça?

Palais des Nations, Geneva

Entrada do Palácio das Nações, a sede européia da ONU em Genebra.

(United Nations Photo)

"O maior centro multilateral do mundo", "capital da paz" e "o mais avançado centro da governança global" são alguns dos superlativos utilizados para descrever a importância de Genebra. Porém, além da concentração de organizações internacionais, o que há mais por lá? Tentamos descobrir. 

O que significa a expressão "Genebra internacional"

Aqui termina o infobox

A tradição de Genebra de sediar organizações internacionais começou com a fundação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICVLink externo) em 1862. A neutralidade suíça e sua tradição humanitária fez com que o país se tornasse uma escolha óbvia para receber a Liga das Nações, a organização predecessora da ONULink externo, e a Organização Internacional do Trabalho (OITLink externo), cuja chegada, em 1919, criou a expressão "Genebra internacional". 

Hoje a cidade às margens do lago Léman abriga a sede europeia da ONULink externo, 36 organizações internacionais, 770 ONGs e 179 missões diplomáticas. O número de instituições, especialmente ONGs, e de funcionários internacionais, aumenta de forma crescente: 34 mil (dados de 2019Link externo), dos quais 26.645 são funcionários, 4.203 diplomatas e 3.109 trabalham para ONGs. 

As autoridades afirmam que Genebra também é o maior centro de conferências internacionais no mundo e um lugar-chave para negociações de paz, como recentemente mostraram as conferências do Chipre, Iêmen e a Síria. No ano passado, a cidade recebeu 3.236 conferências e encontros, dos quais 207 mil pessoas participaram. 

Muitas multinacionais também estão sediadas em Genebra e são responsáveis por 76 mil empregos diretos.Link externo

Em que áreas a Genebra internacional se focaliza? 

Aqui termina o infobox

Desde o seu início humanitário, a lista de áreas no qual as instituições atuam são variadas: trabalho, direitos humanos, migração, refugiados, saúde, comercio exterior, propriedade intelectual, telecomunicações, padrões métricos e técnicos até meteorologia. As autoridades insistem que o trabalho feito nelas, como determinar os padrões técnicos das pastas de dente, tem um impacto direto sobre a vida diária das pessoas. 

Olhando para o futuro, a Suíça posiciona Genebra como um centro de "expertise" em questões como desarmamento, revolução digital, mudanças climáticas e migração. Recentemente promoveu iniciativas como a Suíça DigitalLink externo ou o Antecipador Diplomático e Científico de GenebraLink externo, por exemplo,

Por que promover Genebra é tão importante para a Suíça?

Aqui termina o infobox

As autoridades suíças estão convencidas dos inúmeros benefícios trazidos pela "Genebra internacional". Como representante suíço na sede europeia da ONU, Valentin ZellwegerLink externo, resume: "Genebra é um trunfo de importância fundamental para a política externa da Suíça. O papel de país-sede está ancorado firmemente nas nossas tradições e na política dos bons serviços. Ao oferecer sua neutralidade, estabilidade e hospitalidade ao mundo, a Suíça se beneficia da Genebra internacional em termos de visibilidade diplomática e mídia. Além disso, Genebra serve aos interesses da Suíça como um instrumento e plataforma de promoção dos seus valores, da paz e segurança da humanidade."

gráfico
(Kai Reusser / swissinfo.ch)

O ministro suíço das Relações Exteriores, Ignazio Cassis, acrescenta. "Apesar das dimensões reduzidas do país, podemos afirmar ter um certo pesoLink externo na arena internacional graças à Genebra internacional."

Além disso, a presença das organizações internacionais e seus funcionários também traz um importante aporte financeiro à cidade. A Suíça investe 122 milhões de francos (123 milhões de dólares) em sua nova estratégia 2020-2023Link externo para melhorar as condições como sede. O plano foi aprovado pelo Parlamento helvético no começo do ano. Aproximadamente 2,5 bilhões de francos também estão sendo investidos nos próximos dez anos para reformar as principais estruturas e prédios e nos projetos de mobilidade da cidade. 

Mas não é só o governo federal investe. As organizações internacionais também trazem capital. No ano passado gastaram - ou investiram - 6,3 bilhões de francos. Pouco mais da metade - em grande parte salários, seguros e aposentadorias - foram gastos ou investidos no país. Os valores representam 11,3% do PIB cantonal. Ao mesmo tempo, a Suíça também se tornou um importante fornecedor do sistema da ONU.

Quais são os atuais desafios? 

Aqui termina o infobox

São muitos. Em 2019, as autoridades suíças reafirmaram simbolicamente o seu compromisso com a Genebra internacional e o sistema multilateral, que celebra seu centenárioLink externo. Porém existem ameaças ao multilateralismo e suas instituições: elas sofrem crítica de governos e perda de legitimidade e relevânciaLink externo

No plano financeiro, a Genebra Internacional não foi afetada pela pressão feita pelos Estados Unidos, que ameaça diminuir seus gastos com a ajuda externa. Porém em 2019, a ONU enfrentou uma grave crise de liquidez, uma vez que dezenas de países - incluindo os EUA, o maior contribuinte - não pagaram as suas contribuições anuais. 

Enquanto isso, Genebra não pode dormir sobre seus louros: várias cidades não poupam esforços em atrair organizações internacionais, como admitiu há pouco o ministro das Relações Exteriores. 
   
Localmente, a Suíça pode investir milhões na Genebra Internacional, mas muitas habitantes da parte germanófona do país não conhecem o trabalho realizado lá, como ressalta o grupo de reflexão Foraus.   


Adaptação: Alexander Thoele, swissinfo.ch

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.