Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Festa nacional da luta-livre suíça Rei de Tonga é VIP no campeonato de 'Schwingen' em Zug

Rei de Tonga acompanhado de dois militares

Tupou VI foi coroado rei de Tonga em 2015.

(2015 Getty Images)

No domingo à tarde, do meio do círculo de serragem, o novo rei do Festival Federal de Luta Livre da Suíça levantará o braço para o céu como sinal de vitória. Das arquibancadas da arena de Zug, outro soberano, o Rei Tupou VI de Tonga, se congratulará com ele. Um ilustre convidado de um país distante, ligado à Suíça pela amizade que o une à família Müller de Zug. Uma história incrível. 

Este fim-de-semana Zug receberá novamente um evento sem precedentes. Centenas de milhares de visitantes e milhões de telespectadores acompanharão os jogos de luta livre, que serão realizados nos sete círculos de serragem de madeira. Com as mangas da camisa enroladas, penduradas nas calças, 276 lutadores vão tentar colocar o adversário no chão, tentando ganhar um lugar para o epílogo da celebração, a última rodada que irá designar o rei da luta livre, o 'SchwingerkönigLink externo'. 

Entre os espectadores estará também um verdadeiro rei, Tupou VI, governante do reino de Tonga, na Polinésia, a cerca de 17 mil quilômetros da Suíça, ou quase meio mundo de distância. O Festival Federal de Luta Livre e Tradições Alpinas Link externofascina as pessoas do outro lado do planeta? Não, não é uma história de paixão, mas de amizade, aquela que une o Rei de Tonga e a família Müller de Zug. 

Os heróis estão cansados

As imagens do livro publicado por ocasião da Festa Federal de Luta Suíça e dos Jogos Alpestres em 2010. As fotos de Robert Huber refletem tudo o ...

Partiu e nunca mais voltou 

"Em 1885, o meu bisavô Philipp Gotthard Müller deixou Zug para as Ilhas Tonga", conta o bisneto Luka Müller. "Ele foi à procura do irmão, que partira numa aventura e nunca mais tinha voltado da viagem", acrescenta. A viagem de Philipp Müller é perigosa, numa época em que a travessia de navio levava meses. Uma vez na ilha, ele não encontrou vestígio algum do seu irmão desaparecido. No entanto, ele também acabou nunca mais voltando de Tonga. Primeiramente, perdeu o barco que o levaria para casa - o seguinte chegou só três meses depois - e nesse tempo apaixonou-se por uma mulher nativa, Philomena Lauitiiti ou Manono Luatutu, com quem se casou em 1889. O casal teve doze filhos. 

"No início do século XX, um dos filhos, o meu avô Robert Müller, foi enviado pelo seu pai para a Suíça para estudar", continua Luka Müller. "Na Universidade de Zurique, conheceu uma estudante iugoslava natural de Belgrado. Ela foi uma das primeiras estudantes de medicina vindas do estrangeiro." 

Depois do casamento, por volta de 1920, regressaram à Polinésia. "Meu avô cuidava das plantações de coco, banana e baunilha, enquanto minha avó, médica, cuidava dos doentes e daqueles que precisam da ajuda dela", explica o neto. Em 1928, nasceu o meu pai, Andrew Philipp Müller. Pouco antes do início da Segunda Guerra Mundial, o meu avô regressou à Suíça com toda a família." 

Tonga

A lembrança dos parentes que ficaram em Tonga

Os outros filhos e filhas de Philipp Gotthard Müller, falecido em 1913, permaneceram na ilha. Hoje, mais de 130 anos após a sua partida de Zug, entre 80 e 100 pessoas têm o nome da família Müller em Tonga, e cerca de 30 vivem em Fiji. Aqueles que regressaram à Suíça nunca esqueceram os seus parentes distantes. "Nossa família vem promovendo projetos de desenvolvimento na ilha há décadas", diz Luka Müller, que vem coordenando as iniciativas há anos.

Uma ou duas vezes por ano, ele voa para Nuku'alofa, a capital do Reino de Tonga. Ele visita a família, acompanha a evolução dos programas e nunca deixa de visitar o atual rei, George Tupou VI, com quem mantém uma relação de amizade. "Em 1980, o Príncipe Ulukalala Lavaka Alta passou três meses com os meus pais. Seu pai queria que ele aprendesse alemão", recorda Luka Müller, que era então uma criança.

"Estamos atualmente a apoiar quatro iniciativas nas áreas do turismo sustentável, das energias renováveis e da produção agrícola, e estamos a financiar a reconstrução de alguns dos edifícios destruídos pelo ciclone Gita em 2018", explica.

Em 2017, durante uma de suas viagens ao arquipélago polinésio, o advogado de Zug foi acompanhado pelo prefeito de Baar, Andreas Hotz, e pelo embaixador suíço em Wellington, Nova Zelândia, David Vogelsanger, que não estava mais no cargo. A delegação suíça tinha uma importante carta a entregar ao soberano em pessoa. 

"Em 5 de novembro de 2017, fomos recebidos por Tupou VI e lhe entregamos o convite para participar do Festival Federal Suíço de Luta Livre do Governo de Zug e do Comitê Organizador", lembra Andreas Hotz. Um convite que o rei aceitou oficialmente pouco depois. 


"Em 1980, o Príncipe Ulukalala Lavaka Alta passou três meses com os meus pais. O pai dele queria que ele aprendesse alemão."
Luka Müller

Aqui termina a citação

Um projeto para facilitar as transações

A visita de Tupou VI à Suíça é uma oportunidade para Luka Müller implementar outro projeto importante para promover o desenvolvimento do Reino de Tonga. Devido às dificuldades econômicas e à falta de oportunidades de carreira, quase metade dos tonganeses vivem no estrangeiro, principalmente na Nova Zelândia, na Austrália ou nos Estados Unidos. A partir do seu país de residência, enviam fundos aos membros da família no seu país de origem. Isto representa mais de um terço do produto interno bruto de Tonga. "Queremos trabalhar com o rei para encontrar uma solução que reduza os custos das transações de remessas, alavancando a tecnologia blockchain", diz Luka Müller, entusiasmado. 

Além disso, o bisneto do primeiro Müller a partir para os Mares do Sul quer abrir uma Câmara de Comércio Suíça-Tonga para promover os investimentos suíços na Polinésia. Esta seria uma nova iniciativa para reforçar a relação secular entre estes dois países antipodais. 

Tonga, em resumo

O Reino de Tonga é um estado insular no Oceano Pacífico Sul na Polinésia, composto por cerca de 170 ilhas de diferentes tamanhos.

Capital: Nuku'alofa

Superfície: 748 km2 (cerca de três vezes a área do cantão de Zug)

População: 106’000 habitantes (97% são tonganeses, segundo estimativas de 2015)

Os suíços em Tonga: 13 cidadãos suíços vivem em Tonga (dados de 2012).

Relações bilaterais: a Suíça estabeleceu relações diplomáticas com o Reino de Tonga em 1985. A Agência Suíça para o Desenvolvimento e Cooperação (SDC) não apoia projetos em Tonga. No entanto, a Embaixada de Wellington apoia regularmente pequenas iniciativas. Por exemplo, a recente construção de pequenos reservatórios de água para abastecer as famílias que vivem nas várias ilhas do arquipélago.

Aqui termina o infobox


Tradução: Eduardo Simantob

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.